PUBLICIDADE
Topo

Policial que asfixiou George Floyd até a morte é acusado de homicídio

As ruas de Minneapolis foram tomadas por protestos após a morte de George Floyd - Barcroft Media/Barcroft Media via Getty Images
As ruas de Minneapolis foram tomadas por protestos após a morte de George Floyd Imagem: Barcroft Media/Barcroft Media via Getty Images
do UOL

Do UOL, em São Paulo

29/05/2020 17h30

Derek Chauvin, o policial branco filmado asfixiando George Floyd até a morte com o joelho na segunda-feira (25), foi formalmente acusado de homicídio culposo hoje.

De acordo com a agência de notícias Associated Press, ao longo de seus 19 anos de carreira, ele foi alvo de quase 20 queixas formais e duas cartas de reprimenda. A maioria foi arquivada.

Em 2008, Derek Chauvin atirou duas vezes contra um homem negro enquanto atendia uma denúncia de violência doméstica. De acordo com os policiais envolvidos na ocorrência, os disparos ocorreram após a vítima tentar pegar a arma do policial.

A cidade de Minneapolis já teve três noites de protesto contra a brutalidade policial. As manifestações foram reprimidas com bombas de efeito moral, tiros de borracha e gás lacrimogêneo, o que resultou na morte de uma pessoa.

Os manifestantes pedem que os quatro policiais envolvidos na morte de Floyd sejam presos. Chauvin foi preso hoje pela manhã, e não há informações sobre qualquer acusação em relação aos outros três.

Ontem, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos decretou prioridade máxima nas investigações do caso.

Hoje, um repórter negro da CNN foi detido pela polícia enquanto cobria um dos protestos. A alegação foi de que a Omar Jimenez e a equipe se recusaram a deixar o local após ordens dos policiais.

Notícias