Topo

Bill Gates critica protecionismo em inteligência artificial

Vlad Savov e John Micklethwait

21/11/2019 11h37

(Bloomberg) -- Bill Gates, cofundador da Microsoft, criticou o protecionismo na pesquisa tecnológica em temas como inteligência artificial. Para ele, os sistemas abertos inevitavelmente vão superar os fechados.

Em conversa na quinta-feira com o editor-chefe da Bloomberg News, John Micklethwait, durante o Fórum da Nova Economia, em Pequim, Gates se mostrou cético em relação à ideia de que as tensões comerciais entre EUA e China poderiam levar a um sistema de dois tipos de Internet e duas vertentes mutuamente exclusivas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico. "Simplesmente não funciona dessa maneira", disse o pioneiro do software.

"É muito difícil colocar a inteligência artificial de volta na garrafa", disse Gates, acrescentando que "quem tem um sistema aberto avançará muito" em virtude de poder integrar mais insights de mais fontes. Citando a pesquisa de inteligência artificial da Microsoft em Pequim, Gates ponderou a questão retórica sobre se empresa estava produzindo inteligência artificial chinesa ou americana. No caso do campus de pesquisa da Microsoft em Cambridge, no Reino Unido, e com as descobertas produzidas, Gates disse que "quase todos esses trabalhos terão nomes chineses, nomes europeus e nomes americanos".

A China e os EUA são as duas maiores potências de inteligência artificial que têm dominado a pesquisa, no entanto, o abalo das relações políticas entre os dois países atrasou a colaboração internacional que sustenta a inovação. A Huawei Technologies, líder de tecnologia de Pequim, é alvo de várias sanções de Washington, em parte porque o rápido desenvolvimento da inteligência artificial na China é percebido como uma ameaça crescente.

Gates disse que está mais preocupado hoje do que há cinco anos com o surgimento de tendências políticas nacionalistas e protecionistas em todo o mundo, e que agora se pergunta se isso será uma tendência cíclica ou uma mudança mais permanente.

O Fórum da Nova Economia está sendo organizado pelo Bloomberg Media Group, uma divisão da Bloomberg LP, controladora da Bloomberg News.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Vlad Savov Tokyo, vsavov5@bloomberg.net;John Micklethwait em New York, micklethwait@bloomberg.net

Notícias