Topo

Homem e mulher armados roubam ambulância e atropelam várias pessoas na Noruega

22/10/2019 11h29

A polícia norueguesa anunciou nesta terça-feira (22) a prisão de um homem armado que, com uma mulher, roubou uma ambulância em Oslo e atropelou várias pessoas. A motivação deles não foi divulgada até o momento. A suspeita está desaparecida.

A polícia norueguesa anunciou nesta terça-feira (22) a prisão de um homem armado que, com uma mulher, roubou uma ambulância em Oslo e atropelou várias pessoas. A motivação deles não foi divulgada até o momento. A suspeita está desaparecida.

Segundo a mídia local, duas pessoas ameaçaram o motorista de uma ambulância com uma arma. A dupla fugiu no veículo e foi perseguida pela polícia.

De acordo com a emissora estatal de rádio e televisão NRK, várias pessoas foram atropeladas, entre elas, crianças e idosos. Uma mulher e seu bebê, atingidos pela ambulância, tiveram que ser hospitalizados.

Testemunhas afirmam que a polícia perseguiu a ambulância e atirou contra seus pneus. Um dos fugitivos, um homem de cerca de 30 anos, foi imobilizado e preso. A mulher conseguiu escapar e está sendo procurada. Ambos têm nacionalidade norueguesa e já tinham passagem pela polícia.

Após a prisão, as autoridades confirmaram que o homem estava armado e foi ferido durante a perseguição. "Até o momento, não temos nenhuma informação indicando que o incidente é terrorista", reiterou a polícia de Oslo no Twitter.

Alunos e crianças confinadas

O incidente foi registrado em um bairro residencial ao norte da capital norueguesa. Alunos e crianças de escolas e creches nas proximidades dos atropelamentos foram confinados por medida de segurança.

Um forte dispositivo policial foi acionado, muitos patrulhavam a área utilizando armamento pesado. Um helicóptero foi acionado na operação de busca da suspeita.

Nos últimos anos, a Noruega foi palco de vários ataques terroristas de extrema direita. O pior deles foi perpetrado por Anders Behring Breivik, que matou 77 pessoas em 22 de julho de 2011. O país é um dos poucos da Europa Ocidental a não ter sido alvo de extremistas islâmicos.

Notícias