Topo

Roubo, queda e protestos: relembre 14 grandes gafes da história do Oscar

Colaboração para o BOL

09/02/2019 14h00

Está chegando a hora da 91ª cerimônia do Oscar. No dia 24 de fevereiro de 2019 serão entregues os prêmios aos melhores filmes do ano anterior em evento organizado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Apesar de todo luxo e organização, o Oscar comete alguns deslizes que viralizam e se tornam momentos marcantes. Relembre nessa lista as maiores gafes da história do Oscar.
 

  • Divulgação/oscars.org

    A confusão do nome repetido (Oscar 1934)

    Frank Capra e Frank Llyod concorriam ao prêmio de Melhor Diretor na cerimônia de 1934. Will Rogers, apresentador, apenas disse "Suba aqui e pegue, Frank". Sem saber quem era o vencedor, Capra levantou, mas o prêmio era de Llyod pelo filme "Cavalgada". Que confusão...

  • Reprodução/Memórias Cinematográficas

    O prêmio roubado (Oscar 1938)

    Em 1938, a atriz Alice Brady venceu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo filme "No Velho Chicago". Ela não pôde ir à cerimônia pois havia quebrado o tornozelo. Um homem desconhecido subiu ao palco, recebeu o prêmio e desapareceu. Nunca mais ele foi visto. A Academia fez outra placa (prêmio do Oscar na época) e entregou a Brady

  • Reprodução/YouTube

    A academia errou (Oscar 1938)

    No mesmo ano do roubo do Oscar de Alice Brady, a Academia cometeu um erro gigantesco. Spencer Tracy venceu o prêmio de Melhor Ator pelo longa "Marujo Intrépido". Tudo parecia OK, só que o nome do ator foi escrito errado na placa (foi colocado Dick Tracy). Assim, foi necessário entregar, posteriormente, outro prêmio, corrigido, para Spencer

  • Divulgação/LA Times

    Vazamento dos vencedores (Oscar 1940)

    O jornal Los Angeles Times foi responsável por "estragar" o Oscar de 1940. O veículo publicou todos os vencedores horas antes da cerimônia acontecer, acabando com o clima da premiação. Esse fato foi importante para a Academia melhorar a sua organização

  • Reprodução/The Famous People

    Constrangimento total (Oscar 1952)

    A pressa é inimiga da perfeição. No Oscar de 1952, a atriz Shelly Winters estava muito confiante de que venceria como Melhor Atriz pelo filme "Um Lugar ao Sol" e levantou antes mesmo do anúncio. Porém, quem venceu foi Viven Leigh, de "Uma Rua Chamada Pecado". A situação ficou ainda pior quando Vittorio Gasman, marido de Winters, a puxou pelo vestido e os dois caíram no chão. Constrangimento maior não poderia acontecer

  • Reprodução/oscars.org

    O Poderoso Protesto (Oscar 1973)

    Marlon Brando não foi ao Oscar 1973 em protesto pela inclusão de indígenas nos filmes de Hollywood. Como ele acabou vencendo o prêmio de Melhor Ator por "O Poderoso Chefão", o ator enviou uma artista vestida de índia para representá-lo. O problema é que a Academia cortou o discurso da moça, o que deixou um clima constrangedor na premiação. Além disso, a estatueta foi recusada ao vivo, algo chocante para a cerimônia

  • Reprodução/YouTube

    Invasor pelado (Oscar 1974)

    Antes do anúncio do Melhor Filme em 1974, uma situação muito diferente aconteceu. O ator David Niven se preparava para chamar Elizabeth Taylor, que anunciaria o vencedor. Porém, um homem nu apareceu no palco correndo de um lado para o outro. Era Robert Opel, um fotógrafo e ativista. Tudo foi tratado com muito bom humor. Opel veio a ser assassinado cinco anos depois ao sofrer um assalto

  • Reprodução/YouTube

    O "usurpador" do prêmio (Oscar 1981)

    Se já tivemos um prêmio roubado em 1938, em 1981 o caso foi um pouco diferente. O diretor húngaro Ferenc Rofusz foi impedido de entrar nos Estados Unidos e não pode ver o seu curta-metragem animado "A Mosca" ganhar a estatueta. O diretor da produtora do filme, Iván Dósai, subiu ao palco, se passou por Rofusz, fez discurso e levou o prêmio. E o pior, não queria entregar ao verdadeiro dono. Que treta...

  • Reprodução/IMDB/ABC Photo Archives

    Apresentador com pressa (Oscar 1985)

    Sir Laurence Olivier foi um dos atores mais premiados da história do cinema. O britânico venceu vários Oscars, Globos de Ouro, Emmy, entre outros. Na apresentação da cerimônia de 1985, Olivier foi responsável por anunciar o prêmio de Melhor Filme. Só que ele esqueceu de falar os concorrentes, adiantando-se logo para abrir o envelope e anunciar o vencedor. Se esqueceu, estava com pressa ou apenas "de saco cheio", nós nunca saberemos

  • Reprodução/Vanity Fair

    A pior abertura de todas (Oscar 1989)

    Presenças polêmicas são constantes no Oscar. Em 1989, o ator Rob Lowe, que enfrentava acusações de assédio, participou do show de abertura da cerimônia que envolvia uma apresentação sobre a Branca de Neve. A situação foi não bem vista e ainda gerou processo, já que a Disney cobrou os organizadores do Oscar por não terem os direitos autorais da personagem

  • Reprodução/Mario Anzuoni/Today.com

    Um baita escorregão (Oscar 2013)

    Jennifer Lawrence é puro carisma, mas acabou chamando atenção pelo tombo que levou ao se encaminhar ao palco para receber a estatueta de Melhor Atriz pelo filme "O Lado Bom da Vida". Ela tropeçou nos degraus e caiu, mas não se machucou. Ainda bem

  • Reprodução/oscar.go

    Vacilo no Let it Go (Oscar 2014)

    A música sensação de 2013 foi "Let it Go", do filme "Frozen - Uma Aventura Congelante". A canção foi apresentada no Oscar 2014 e viria a ganhar a estatueta de Melhor Canção Original. No entanto, quando John Travolta chamou a cantora Idina Menzel para a apresentação, o ator errou o nome e soltou um "Adele Dazeem". O constrangimento foi tão grande que Travolta mandou flores como pedido de desculpas à cantora

  • Divulgação/Academy Awards

    A errada homenagem póstuma (2017)

    Uma das características do Oscar é o momento In Memoriam, onde são relembradas as figuras da indústria cinematográfica que morreram no ano anterior à premiação. Em 2017, a figurinista Jan Chapman teve sua foto apresentada ao lado do nome de Janet Patterson. A Academia errou a fotografia e chocou Chapman, que está viva. Que gafe!

  • Reprodução/wbur

    O erro no Melhor Filme (Oscar 2017)

    Também em 2017 aconteceu uma das maiores gafes da história da premiação. O momento mais aguardado da noite, a entrega da estatueta de Melhor Filme, ficou marcado por um erro histórico. Os apresentadores Warren Beatty e Faye Dunaway, atores já veteranos em Hollywood, anunciaram "La La Land" como vencedor. No entanto, após a equipe e o elenco do filme irem ao palco para discursar, foi notado o erro e "Moonlight", o verdadeiro vencedor, foi anunciado

Mais Listas