PUBLICIDADE
Topo
Listas

Listas

Carros PCD: veja as 7 opções que sobraram após corte imposto por Bolsonaro

Vaga de estacionamento para pessoa com deficiência (PCD) - Pixabay
Vaga de estacionamento para pessoa com deficiência (PCD) Imagem: Pixabay
do UOL

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/03/2021 04h00

Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro alterou as regras para isenção de IPI (Imposto sobre produtos industrializados) para carros para PCD (pessoas com deficiência). Ele assinou uma medida provisória que limita o benefício, no mesmo teto que é adotado pelos estados para o abatimento do ICMS: apenas para veículos que custem até R$ 70 mil.

O problema é que, hoje, o limite de R$ 70 mil não atende praticamente a nenhum carro, ainda mais em um período como o atual em que os preços são ajustados semanalmente.

Inclusive lançamentos recentes, como Volkswagen Nivus e Nissan Kicks, abriram mão do desconto no ICMS (ambos custam mais que o teto limite) e contavam com a isenção de IPI, além do desconto de fábrica, para atender ao público com deficiência.

A MP é válida por 120 dias, período em que precisa ser votada pelo Congresso ou perde a validade. Vale lembrar que cada estado tem suas regras para isenção também de ICMS e, em alguns casos, de IPVA. Em São Paulo, por exemplo, o governador João Doria Jr. pediu o fim da isenção de IPVA recentemente, mas a decisão foi parar na Justiça.

Como a maioria das pessoas que compram carros PCD tem algum tipo de limitação, em geral são carros com câmbio automático, agora cada vez mais raros no mercado dentro do novo valor limite. Confira abaixo as poucas opções, com preços ainda sem o desconto de ICMS e IPI:

Quais são as poucas opções PCD ainda no mercado:

  • Divulgação

    Chevrolet Onix 1.0 Turbo AT - R$ 65.390

    Dentro da gama do Onix hatch, a primeira versão com motor 1.0 turbo é a única que se encaixa na faixa de preço dos R$ 70 mil. Por R$ 65.390, entrega 116 cv e 16,8 mkgf. O câmbio é o automático de seis marchas e entre os itens de segurança há seis airbags, além de controles de tração e estabilidade.

  • Divulgação

    Chevrolet Onix Plus 1.0 Turbo AT - R$ 68.390

    Assim como o irmão hatch, o sedã da Chevrolet, que é o carro mais econômico do Brasil, tem como opção dentro do teto de R$ 70 mil a versão com o motor turbo de entrada. O conjunto de itens é o mesmo do hatch

  • Murilo Góes/UOL

    Caoa Chery Tiggo 2 EX AT - R$ 68.690

    A única opção da categoria de SUVs disponível dentro do limite de isenção é o Tiggo 2, da Caoa Chery, na sua versão de entrada com câmbio automático. Aqui, há o básico do conforto, bem como de comodidades. O motor é o 1.5, que rende até 115 cv e 14,9 mkgf. O câmbio é automático de quatro velocidades.

  • Divulgação

    Renault Logan Zen 1.6 CVT - R$ 69.190

    Essa é a única versão disponível com câmbio automático do Logan. As demais foram descontinuadas, bem como no Sandero. Esse é um dos modelos que a empresa diz que foram produzidos para atender o público PCD, tanto é que ele aparece nessa área, de vendas especiais.

    São quatro airbags, controles de tração e estabilidade, além de algumas comodidades. O conjunto é o motor 1.6 de 118 cv e 16 mkgf. O câmbio é o automático do tipo CVT.

  • Divulgação

    Volkswagen Gol 1.6 AT - R$ 69.930

    Peladão, mas automático. Essa é a tônica do Gol 1.6 com câmbio automático de seis marchas. Para ter central multimídia, além de coluna de direção com ajuste de altura e distância, é preciso adquirir um pacote de quase R$ 6 mil, que faz o carro sair do valor limite para PCD. O motor 1.6 entrega 120 cv e o câmbio é o automático convencional de seis marchas.

  • Divulgação

    Linha Personal da Honda - Fit e City

    A Honda vende uma versão PCD dos compactos Fit e City. Com o sobrenome Personal, a versão perde até as rodas de liga leve e usa as de ferro sem calota. O motor é o mesmo 1.5 flexível de até 115 cv e 15,3 mkgf com câmbio automático CVT para os dois modelos. Os valores são de R$ 68.190 para os dois modelos.

Listas