Topo

Por maconha ou políticos, relembre jornalistas que pediram demissão ao vivo

Reprodução/TV Verdes Mares
O apresentador Kaio Cezar se demite ao vivo no "Globo Esporte" do Ceará Imagem: Reprodução/TV Verdes Mares
do UOL

Gilvan Marques

Do UOL, em São Paulo

2019-02-19T04:00:00

19/02/2019 04h00

Sem medo de retaliação, vários jornalistas não esconderam a sua insatisfação e fizeram questão de pedir demissão com o programa no ar. 

Relembre alguns desses profissionais (da TV ou do rádio) que pediram as contas ao vivo.

  • "Foi humilhante"

    Em 2018, o jornalista Juremir Machado participava do programa do âncora Rogério Mendelski, na Rádio Guaíba. Na ocasião, o programa acabara de entrevistar o então candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).

    Machado questionou no ar o motivo pelo qual foi impedido de fazer perguntas a Bolsonaro.

    "Por que não podíamos fazer pergunta? Eu achei humilhante e por isso estou saindo do programa. Foi um prazer trabalhar aqui por 10 anos", declarou o comentarista, abandonando a bancada.

  • "Garanto a minha dignidade"

    O jornalista Paulo Beringhs reclamou de "censura" e pediu as contas ao vivo, durante a realização de um telejornal na TBC (TV Brasil Central). O episódio foi o primeiro lugar do quadro "Top Five", do extinto "CQC", em 2010.

    "Eu vou fazer um anúncio que nós, da TV Brasil Central, estamos sendo censurados. Tudo porque amanhã estava prevista e registrada no TRE uma entrevista com Marconi Perillo. Iris Rezende não veio e eu recebi ordens para não fazer a entrevista com Marconi Perillo. Eu lamento demais tudo isso que está acontecendo. Eu fiz questão de dar essa informação porque amanhã, certamente, não estarei mais à frente desse programa", desabafou.

    Em seguida, ele questionou a um colega que estava na bancada. "Eu não culpo o Kleber, mas o Kleber faz essa função. Você sabe exatamente o que aconteceu. Garanta o seu emprego, que eu garanto a minha dignidade."

  • "F..., eu saio"

    Em 2014, a apresentadora Charlo Geene, da emissora norte-americana KTVA, decidiu pedir demissão ao vivo após uma reportagem sobre maconha. Ela alegou que deixaria o posto de âncora para trabalhar pela legalização da erva.

    "Irei dedicar toda a minha energia para lutar pela liberdade e justiça, que começa com a legalização da maconha aqui no Alasca. E sobre este trabalho, não que eu tenha escolha, mas, f***-se, eu saio". Ela virou membro de uma associação que defende a legalização no Estado.

    No dia seguinte, a TV divulgou nota pedindo desculpas ao seu público.

  • "Não abro mão do respeito"

    No último sábado, o apresentador Kaio Cézar encerrou o "Globo Esporte Ceará" com um pedido de demissão ao vivo.

    "O 'Globo Esporte' fica por aqui, e eu também. Neste momento estou pedindo demissão do Sistema Verdes Mares. Não abro mão do respeito e da dignidade em lugar nenhum. Um Abraço", disse ele ao deixar o estúdio do programa exibido pela TV Verdes Mares, afiliada da Globo.

Mais Listas