PUBLICIDADE
Topo

O que se sabe até agora sobre o menino que caiu e sumiu em poço na Espanha

O pai Jose Roselló, com Julen, desaparecido desde o último dia 13 - Reprodução/Facebook
O pai Jose Roselló, com Julen, desaparecido desde o último dia 13 Imagem: Reprodução/Facebook

do BOL, em São Paulo

21/01/2019 14h32Atualizada em 28/01/2019 12h33

Nota da redação: o corpo do menino Julen foi encontrado pelas equipes de resgate na madrugada do dia 26 de janeiro. Ele foi enterrado no dia 27.

Julen Roselló, de 2 anos, despareceu durante um passeio com a família na cidade de Totalán, região de Málaga, no sul da Espanha, no último dia 13. O pai do menino viu o momento em que o garoto caiu em um buraco, que tem 25 centímetros de diâmetro e 110 metros de comprimento. Desde então, equipes tentam o resgate dramático; o plano é chegar até Julen nesta quarta-feira (23) após avanço na fase das escavações.

Veja o que se sabe até agora sobre a tragédia, que completa 9 dias nesta terça-feira (22):

  • Jon Nazca/Reuters

    Como aconteceu o acidente?

    Julen e os pais, Jose e Victoria, foram almoçar no domingo (13) na casa de um parente na cidade de Totalán (foto), em Málaga, na Espanha. No momento em que Jose foi pegar madeira para o fogo da paella que cozinhavam, Julen saiu correndo pelo terreno e acabou caindo no buraco. O pai do garoto disse que ele e uma prima viram o menino cair, além de terem encontrado pedras perto do local onde o filho sumiu e ouvido a criança chorar inicialmente. "Eu ouvi ele chorar no começo, mas depois eu não o ouvi chorar mais", disse o pai ao The Sun. Ninguém sabe o estado em que se encontra o garoto depois que ele caiu no buraco. "Estamos mortos por dentro, mas com esperança de ter um anjo cuidando de nós que o ajudará a sair vivo o mais rápido possível", declarou o pai de Julen ao Daily Mail

  • Divulgação/Bombeiros Málaga

    O buraco onde Julen sumiu

    O poço tem 25 centímetros de diâmetro e 110 metros de profundidade. O local estava desprotegido e sem sinalização. As equipes de buscas encontraram fios de cabelo na cavidade, e exames de DNA confirmaram ser de Julen. De acordo com o The Sun, o buraco foi cavado por um garimpeiro para procurar água, a pedido da prima de Jose, pai do menino. O garimpeiro afirmou ter cumprido a lei ao fechar o buraco corretamente, mas a família de Julen disse que havia apenas pedras cobrindo a superfície

  • Reuters

    A dificuldade do resgate

    As equipes de resgates espanholas estão correndo contra o tempo para retirar Julen do buraco. Até o momento só encontraram dentro da cavidade os fios de cabelo e um saco com guloseimas que pertencia ao garoto. As características do terreno dificultam muito o trabalho das buscas. Segundo o El País, equipes estão trabalhando para escavar um túnel vertical paralelo ao ponto onde eles acreditam que Julen esteja. No último domingo (20), o trabalho teve um atraso depois que uma máquina perfuradora atingiu uma rocha de ardósia a 52 metros de profundidade. De acordo com a BBC, agora as equipes estão na fase de escavação do túnel horizontal que os levará onde se supõe que o menino esteja. Eles chegaram a 71 metros de profundidade pelo túnel vertical e agora o trabalho prosseguirá com escavação manual no túnel horizontal para evitar maiores danos que possam ferir o garoto. O plano é chegar até Julen nesta quarta (23)

  • Jon Nazca/Reuters/Reprodução

    Uma cápsula especial

    Paralelamente aos trabalhos de escavação, uma cápsula de metal, em forma de gaiola, foi criada para que Julen possa ser trazido vivo à superfície. Projetada pelo chefe do Corpo de Bombeiros local, Julián Moreno, a cápsula servirá como um elevador para ajudar no resgate da vítima na fase final da ação das equipes de buscas, que não perdem a esperança de encontrar o menino com vida. A engenhoca tem capacidade para transportar duas pessoas e possui equipamento de oxigênio

  • Jorge Guerrero/AFP

    Outra tragédia familiar

    Jose (foto) e Victoria, pais de Julen, sofreram outro drama familiar em 2017: o primogênito da família, Oliver, morreu aos 3 anos de idade. De acordo com informações do The Sun, o menino morreu depois de um mal súbito, enquanto caminhava com os pais em uma praia em Málaga. Oliver tinha uma doença congênita no coração. Na imagem, Jose aparece chorando enquanto as equipes de buscas trabalham para encontrar Julen

  • Jorge Guerrero/AFP

    Caso virou comoção

    Moradores de Totalán, no sul da Espanha, organizaram uma manifestação popular com homenagens à família do garoto e às equipes de buscas com mensagens de apoio. Famílias, compostas por adultos e crianças, caminharam até o local onde o garoto desapareceu com cartazes para dar força a quem espera e trabalha nas buscas por Julen. De acordo com o El País, moradores de Málaga estão oferecendo hospedagens para as equipes de buscas que atuam no resgate; dezenas de empresas espalhadas pelo mundo estão oferecendo ferramentas e serviços para auxiliar na ação. Um dos reforços que se juntaram às equipes locais é a empresa sueca que localizou os 33 mineiros soterrados no Chile, em um acidente em agosto de 2010

  • Reprodução/Twitter

    Julen nas redes sociais

    Na internet, pessoas do mundo inteiro demonstram esperança para que Julen seja encontrado vivo na Espanha. Com as hashtags #Julen,#RescateJulen, #JulenEstamosContigo, diversas artes e mensagens estão sendo compartilhadas na web para reforçar a corrente de solidariedade

Listas