Topo

Kaká faz 37 anos: 15 fatos sobre a trajetória do ex-jogador

Colaboração para o BOL

2019-04-22T08:00:00

22/04/2019 08h00

Um dos maiores jogadores do futebol brasileiro no século 21, Kaká completa no dia 22 de abril mais um ano de vida. O ex-jogador do São Paulo, Milan, Real Madrid e Seleção Brasileira, nascido no Distrito Federal, chega aos 37 anos e a sua trajetória é cheia de fatos interessantes. Nesta lista vamos conhecer um pouco mais sobre a vida e carreira de Ricardo Izecson dos Santos Leite, o Kaká. Confira!

  • Reprodução/Instagram @Kaka

    O grande susto

    A relação de Kaká com o futebol começou cedo. Apesar de ter nascido em Gama, no Distrito Federal, seu primeiro clube foi o São Paulo. Ele chegou ao time do Morumbi em 1994, com apenas 12 anos. Jogou pelas categorias de base da equipe por seis anos. No entanto, um susto marcou o início de sua trajetória no futebol: aos 18 anos, Kaká brincava em um tobogã na casa dos avós e acabou batendo a cabeça no fundo da piscina. Ele fraturou uma vértebra da espinha dorsal e por pouco não ficou paralisado

  • Reprodução/Blog Efemérides do Éfemello

    Início da carreira

    Os médicos afirmaram que o ainda jovem Cacá (como era chamado) surpreendeu por ainda conseguir andar. A recuperação aconteceu em dois meses e logo ele voltou a jogar futebol. Em 2001, o jogador fez a sua estreia nos profissionais do São Paulo no empate em 1x1 com o Botafogo na disputa do Torneio Rio-São Paulo. O primeiro gol aconteceu na segunda partida, justamente no clássico contra o Santos. Sua atuação no jogo impressionou a todos, que começaram as comparações com o ídolo tricolor Raí

  • Reprodução/Instagram @Kaka

    Brilhante desde cedo

    Em apenas dez meses, Kaká era um dos principais jogadores do elenco do São Paulo e bastante querido pela torcida do clube. Se tornou titular do clube e foi destaque na disputa do Campeonato Brasileiro de 2001. No mesmo ano foi convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira visando a preparação para a Copa do Mundo de 2002. Nesse momento Kaká já era apontado como uma promessa para o futuro breve do seu clube e da seleção

  • Reprodução/TV Globo

    Deixando o São Paulo

    Kaká foi convocado para a Copa do Mundo de 2002 e foi campeão com a Seleção Brasileira naquele ano. Sua carreira no futebol passava por um momento de ascensão, o que despertou interesse de clubes do exterior. A saída do São Paulo aconteceu em 2003, quando o Milan, atual campeão da UEFA Champions League, pagou 8,5 milhões de euros para contar com o futebol de Kaká

  • Reprodução/Instagram @Kaka

    Conquistando Milão

    A chegada de Kaká no Milan aconteceu sob certa expectativa da torcida do clube italiano, mas era esperado que ele fosse reserva. No entanto, o português Rui Costa atravessava má fase e o brasileiro não desperdiçou a chance. No primeiro ano, Kaká já era ídolo do Milan e tinha uma das camisas mais vendidas nas lojas do clube. Foi campeão italiano e da Supercopa, mas o auge aconteceu em 2007, com o título da UEFA Champions League

  • Reprodução/YouTube

    Melhor jogador do Mundo

    Com a conquista da Champions League, Kaká entrou para a história do Milan e do futebol mundial ao se tornar o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA e vencer o prêmio Bola de Ouro da revista France Football. A conquista de Kaká precedeu os dez anos de domínio das premiações de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo

  • Divulgação/Orlando City SC

    Seleção Brasileira

    A história de Kaká na Seleção Brasileira começou ainda em 2001, quando foi convocado para amistosos preparatórios para a Copa do Mundo de 2002. Ele foi chamado por Felipão para a disputa do torneio na Coreia do Sul e Japão, mas atuou apenas por 25 minutos na conquista do pentacampeonato mundial. Nos anos seguintes, tornou-se uma das principais estrelas e ainda jogou mais duas Copas: em 2006 e 2010. Conquistou também os títulos da Copa das Confederações em 2005 e 2009

  • Divulgação/Real Madrid CF

    No Real Madrid

    Kaká foi contratado pelo Real Madrid na retomada da "Era Galáctica" do clube espanhol. O brasileiro chegou dois dias antes do astro português Cristiano Ronaldo. No entanto, a alta expectativa se tornou uma grande frustração. Kaká sofreu com muitas lesões que atrapalharam o seu desempenho na equipe de Santiago Bernabéu. Foram apenas 29 gols em 120 partidas nos cinco anos que ficou por lá. A saída não foi sentida e nem considerada ruim pela torcida do Real Madrid

  • Reprodução/Trivela

    Retorno a Milão

    A solução então foi retornar ao Milan, clube onde Kaká viveu a sua melhor fase na carreira. No entanto, nem o jogador, nem o time eram mais os mesmos. O Milan vivia uma grande crise e não conseguiu classificação para a Champions League, o que fez com que Kaká deixasse a equipe novamente. Antes, porém, chegou à marca de 100 gols pelo rubro-negro italiano

  • Rubens Chiri/São Paulo FC

    Volta ao futebol brasileiro

    Kaká saiu do Milan para abraçar o projeto do Orlando City, dos Estados Unidos, mas o clube só iniciaria seus trabalhos na MLS (liga de futebol norte-americana), então seria o momento ideal para voltar ao Brasil. O São Paulo acertou a contratação por empréstimo até o final de 2014. Mais de 25 mil torcedores recepcionaram o jogador em sua apresentação. Foram 24 jogos e três gols marcados, e apesar dos números baixos, Kaká saiu "em paz" com a torcida

  • Reprodução/Orlando Sentinel

    Embaixador de Orlando

    Em 2015, Kaká retornou a Orlando para comandar o projeto do novo clube em parceria com o presidente Flávio da Silva, empresário brasileiro. Sua primeira partida foi em 8 de março e Kaká marcou gol. Ao todo foram 78 jogos e 25 gols, mas nenhum título conquistado. No entanto, sua passagem foi importante para estabelecer o clube. Foi em Orlando que Kaká anunciou, no ano de 2017, a sua aposentadoria do futebol

  • Reprodução/Extra Sport

    Recordes pessoais e títulos individuais

    Kaká tem diversos títulos individuais conquistados na carreira. Ele esteve presente quatro vezes no Time do Ano da FIFA (2006, 2007, 2008 e 2009), foi o melhor jogador do mundo em 2007 e melhor jogador do futebol brasileiro em 2002 pela Revista Placar. Além disso, conquistou a artilharia da Champions League em 2007 (10 gols) e foi o melhor jogador brasileiro na Europa em 2008

  • Divulgação/New York Red Bulls FC

    Irmão "menos famoso"

    Kaká tem um irmão mais novo chamado Rodrigo Izecson, ou simplesmente Digão. O atleta jogou pela divisão de base do São Paulo e defendeu o Milan entre 2004 e 2011. No entanto, o zagueiro nunca demonstrou a mesma qualidade do irmão e sempre atuou por times menores. Aos 33 anos, Digão se aposentou do futebol

  • Reprodução/Instagram @Kaka

    Relacionamentos

    Kaká se casou em 2005 com Carol Celico, a mãe de seus dois filhos: Luca e Isabella. Em 2014 foi anunciada a separação, mas o casal retomou o relacionamento até julho de 2015, quando terminaram definitivamente. Atualmente Kaká namora com a modelo Carol Dias, e a dupla anunciou o noivado em janeiro de 2019

  • Reprodução/Blasting TV

    Vida cristã

    Kaká conviveu durante boa parte da sua carreira com críticas a respeito de suas escolhas religiosas. O ex-jogador foi criado em lar evangélico e sempre frequentou igrejas com seus pais. Durante muito tempo foi membro da Igreja Renascer, mas escândalos relacionados aos líderes da igreja o afastaram de lá. Atualmente Kaká e a noiva Carol Dias frequentam a Igreja Batista

Mais Listas