Topo

17 fotógrafos consagrados para celebrar o Dia do Fotógrafo

Colaboração para o BOL

07/01/2019 14h00

Com 8,5 milhões de km2 de cenários, é natural que o Brasil seja um país de fotógrafos. Eles são incontáveis, e é impossível classificar os melhores. Neste 8 de janeiro, Dia Nacional do Fotógrafo, queremos homenagear todos esses profissionais do registro de imagens citando alguns dos mais consagrados nomes do ramo e mostrando exemplos de seus trabalhos.

Leia também:

  • Araquém Alcântara

    Araquém Alcântara

    Nascido em Florianópolis (SC) em 1951, Araquém se notabilizou pelo registro de imagens da natureza. Já recebeu dezenas de prêmios, publicou dezenas de livros e mostrou seu trabalho em dezenas de exposições. Seu livro "Terra Brasil", de 1997, com imagens de todos os parques nacionais do Brasil, já teve mais de 100 mil cópias vendidas

  • Bob Wolfenson

    Bob Wolfenson

    Dedicado à fotografia de moda, revistas masculinas e publicidade, Bob Wolfenson nasceu em São Paulo em 1954, trabalhou para algumas das principais revistas do país e é considerado um dos melhores fotógrafos da América Latina

  • Reprodução das capas de "Clube da Esquina" e "Orós", de Fagner

    Cafi

    Responsável por algumas das mais emblemáticas capas de discos da MPB, o pernambucano Carlos da Silva Assunção Filho nasceu em 1950 e morreu em 1º de janeiro de 2019. Cafi trabalhou em mais de 300 capas, com destaque para a famosa imagem dos dois garotos no álbum Clube da Esquina, de Milton Nascimento e Lô Borges. Também produziu fotos de capas para Chico Buarque, Fagner e Alceu Valença, entre outros

  • Carlos Vergara

    Carlos Vergara

    Artista plástico gaúcho, Vergara nasceu em 1941, e passou a se dedicar à fotografia a partir dos anos 1970 como técnica em sua obra artística. Participou de cinco bienais de arte de São Paulo e diversas outras no exterior. Um de seus trabalhos mais recentes é "Liberdade", com 50 obras desenvolvidas a partir da implosão do Complexo Penitenciário Frei Caneca, no Rio de Janeiro

  • Cristiano Mascaro

    Cristiano Mascaro

    Mascaro nasceu em 1944 no interior de São Paulo e se destacou com a fotografia de arquitetura. Formado em arquitetura, começou a trabalhar com fotografia em 1968, como repórter fotográfico da revista Veja. Entre seus trabalhos mais importantes, há registros do interior paulista e de patrimônios históricos de todo o Brasil

  • Evandro Teixeira

    Evandro Teixeira

    O baiano Evandro Teixeira nasceu em 1935 e começou a trabalhar com fotojornalismo em 1958. Foi fotógrafo do Jornal do Brasil por mais de 40 anos. Publicou seis livros, recebeu diversos prêmios importantes e tem trabalhos expostos na Suíça, na Colômbia e em museus brasileiros

  • German Lorca

    German Lorca

    Lorca nasceu em 1922 e durante muito tempo trabalhou em seu escritório de contabilidade. A partir de 1952, aprendeu a fotografar de forma autodidata e passou a frequentar o Foto Cinema Clube Bandeirante. Em 1954, foi nomeado fotógrafo oficial das festividades do Quarto Centenário da Cidade de São Paulo

  • Lenise Pinheiro

    Lenise Pinheiro

    As palavras fotografia e teatro podem ser fundidas sob a alcunha de Lenise Pinheiro. Nascida em São Paulo em 1960, dedicou-se ao teatro a partir de 1982. Em 1988, realizou exposições individuais de seus trabalhos registrando imaagens do palco, passando a ser considerada a melhor fotógrafa de cena da atualidade. Participou de 32 mostras de fotografias, sempre no mesmo tema, mas também trabalhou em cinema, capas de discos, novelas e programas de TV. Publicou o livro "10 Anos de Fotografia de Palco" em 2008

  • Madalena Schwartz

    Madalena Schwartz

    Nascida na Hungria e radicada em São Paulo, Madalena Schwartz viveu de 1923 a 1993. Foi chamada de "grande dama do retrato em nosso país", sempre registrando imagens de pessoas. Seu acervo, no Instituto Moreira Salles, pode ser dividido em três temas: personalidades, povo do norte e nordeste e travestis e transformistas

  • Marc Ferrez

    Marc Ferrez

    Carioca, nascido em 1843 e morto em 1923, foi o grande fotógrafo nacional entre os anos de 1860 e 1922, registrando aspectos da vida brasileira em parte do Império e nos primeiros anos da República. Além de fotógrafo, Ferrez também atuou como comerciante de material fotográfico e distribuidor de filmes para cinema

  • Mario Cravo Neto

    Mario Cravo Neto

    O fotógrafo e escultor baiano (1947-2009) participou de cinco bienais internacionais de São Paulo e recebeu diversos prêmios de fotografia. Há trabalhos seus expostos em museus de São Paulo, Rio de Janeiro, Nova York e Amsterdã

  • Nair Benedicto

    Nair Benedicto

    Nascida em São Paulo em 1940, foi uma das primeiras mulheres a participar de manifestações contra a ditadura nos anos 1970. Seu trabalho sempre focou nas minorias e classes menos favorecidas, com destaque para o lazer popular. Nair fotografou indígenas, trabalhadores sem-terra e a situação da mulher na América Latina. Suas fotografias estão expostas nos mais importantes museus do mundo

  • Rosângela Rennó

    Rosângela Rennó

    Mineira, nascida em 1962, Rennó é formada em arquitetura e em artes plásticas. Sua fotografia é majoritariamente artística, tendo como referências o fotojornalismo e imagens obtidas em arquivos, como as de presos do extinto Departamento de Medicina e Criminologia de São Paulo. Participou das bienais de São Paulo e de Veneza, e tem trabalhos expostos em importantes museus e galerias

  • Sebastião Salgado

    Sebastião Salgado

    O mais famoso fotógrafo brasileiro nasceu em 1944, em Minas Gerais. Formado em economia e engajado nos movimentos de esquerda contra a ditadura militar, viajou pelo mundo a trabalho, e começou a fotografar essas viagens. Passou por diversas agências e registrou o atentado ao presidente americano Ronald Reagan. Com os rendimentos dessas fotos, financiou seu primeiro projeto pessoal de fotografia, uma viagem à África. Notabilizado pelos registros do sofrimento humano, realiza trabalhos para importantes organismos internacionais, como a Unicef, a OMS, as ONGs Médicos Sem Fronteiras e Anistia Internacional. Seus livros "Genesis", "Trabalhadores", "Outras Américas" e outros são recordistas de vendas

  • Thomaz Farkas

    Thomaz Farkas

    Nascido na Hungria em 1924 e radicado no Brasil, viveu em São Paulo até sua morte, em 2011. Sua família foi fundadora da rede de ópticas Fotoptica, atualmente Grand Vision. Iniciou sua carreira de fotógrafo na década de 1940 e foi um dos mais expressivos membros do Foto Cine Clube Bandeirante. Em sua obra destaca-se o registro da construção e inauguração de Brasília. Criou em 1979 a Galeria Fotoptica em São Paulo, destinada exclusivamente a exposição de fotografias

  • Vânia Toledo

    Vânia Toledo

    Mineira, Vania Toledo nasceu em 1948. Formada em ciências sociais, passou a se dedicar à fotografia em 1978, como colaboradora de jornais. Seu livro "Homens", de 1980, retratando personalidades nuas como Caetano Veloso, Ney Matogrosso e Nuno Leal Maia, trouxe projeção para seu trabalho. Já participou de diversas exposições e recebeu diversos prêmios. Atualmente, tem seu próprio estúdio, onde produz para revistas de moda e semanais

  • Walter Firmo

    Walter Firmo

    Fotógrafo dos sambistas, Firmo é famoso por seus retratos de Dona Ivone Lara, Cartola e Pixinguinha. Nascido no Rio de Janeiro em 1937, tem cinco livros publicados e recebeu diversos prêmios de fotografia

Mais Listas