Topo

Famosas que sofreram e desabafaram sobre aborto espontâneo

Colaboração para o BOL

2019-04-30T14:00:00

30/04/2019 14h00

A interrupção involuntária da gravidez, popularmente chamada de aborto espontâneo, é a morte do embrião ou do feto geralmente ocasionada por problemas ao se desenvolver dentro do útero. Pode acontecer em uma proporção de 15 a 20% das gestações. O luto pela perda inesperada atinge as famílias e acaba causando incertezas e tristezas nas mães. Pensando nisso, famosas que viveram essa experiência resolveram compartilhar suas dores a fim de desabafar e apoiar outras mulheres que passaram pela mesma situação.

  • Reprodução/Instagram @realfemachado

    Fernanda Machado

    Na última semana, a atriz, que está grávida de quase dois meses do segundo filho, desabafou nas redes sociais sobre ter sofrido um aborto espontâneo anteriormente, com seis semanas de gestação. "Infelizmente, eu tive que aceitar e entender que esse bebezinho já estava pronto para se tornar luz, para se tornar energia pura... Nossa despedida foi inesperada e dolorosa, emocionalmente e fisicamente. Resolvi falar sobre a dor que estou vivendo, porque tenho achado exaustivo demais esconder essa dor, exaustivo demais fingir que nada aconteceu. Sei que o tempo vai curar as feridas que ficaram... Mas nunca vou esquecer desse meu bebezinho, que não tive a chance de segurar no colo... Aproveito pra mandar muito amor pra todas as mulheres, que como eu, viveram essa perda... Pouco se fala abertamente sobre esse assunto, mas é sempre bom saber que não estamos sozinhas, 1 em cada 4 mulheres já sofreu uma perda gestacional. Se você também infelizmente sofreu uma perda gestacional, saiba que você não está sozinha", escreveu

  • Reprodução/Instagram @pink

    Pink

    No álbum mais recente da cantora, "Hurts 2B Human", ela faz alguns desabafos nas letras de suas músicas. Especificamente na canção "Happy", ela diz: "Desde que tenho 17 anos, odeio o meu corpo/ E parece que meu corpo me odeia também". Em conversa com a revista "USA Today" divulgada esta semana, ela explicou o que a fez escrever tais versos. De acordo com a artista, aos 17 anos, ela se viu grávida e fez questão de se preparar para receber o bebê, mas, no meio da gestação, acabou sofrendo um aborto espontâneo. "Quando isso acontece com uma mulher, ou com uma garota, você sente que o seu corpo te odeia, que ele está quebrado. É como se seu corpo não estivesse fazendo o que deveria fazer. Eu tive alguns outros abortos espontâneos desde então, e acho importante escrever sobre aquilo que te envergonha, falar das m*** dolorosas. Eu sempre compus deste jeito...", desabafou Pink, que é mãe de Willow (nascida em 2011) e Jameson (nascido em 2016)

  • Reprodução/Instagram @thaeme

    Thaeme

    Em abril deste ano, a cantora deu à luz Liz, mas antes ela sofreu ao ver a primeira gestação ser interrompida apenas dois dias após ter feito um anúncio público sobre a gravidez, em maio de 2018. "A gente já teve uma [filha]. Eu sempre falo que já tive. Vou levar isso para o resto da minha vida. Eu já sabia o sexo, que era menina, e está do lado da minha cama: um anjiinho que representa ela, Yasmin, que seria seu nome, e estará sempre em nossos corações. Fiz uma música para ela que, provavelmente, não vou lançar com nenhum outro filho porque eu fiz pra ela. Era única e foi aí que me tornei mãe. Por mais que não tenha conseguido vivenciar isso, ela ficou 11 semanas dentro da minha barriga. A partir do momento que a mulher engravida, já planeja uma vida toda até a faculdade", contou Thaeme em conversa com Eliana. Apesar de ter planejado divulgar a gravidez apenas ao completar 14 semanas, a cantora acabou se adiantando e confirmando estar à espera da filha depois que a notícia foi vazada. No Instagram, ela desabafou depois de perder o bebê: "Acredita em anjo? Pois é, ela agora virou o nosso!"

  • Reprodução/Instagram @pitty

    Pitty

    Em 2007, a cantora sofreu um aborto e, dois anos depois, falou sobre o assunto em entrevista à revista "TPM". "Fiz um show e, na volta, senti uma cólica. Quando cheguei em São Paulo vi que estava muito forte e pedi um ultrassom. Quando cheguei lá a moça falou: 'Não tem mais batimento'. Demorei para entender, não queria aceitar. Queria encontrar motivos. Foi a pior noite da minha vida. Passei um tempo péssima porque, além de mim, tinham as pessoas querendo saber. Um momento tão íntimo e ainda tinha que pensar em nota à imprensa", contou

  • Reprodução/Instagram @mariagabriellimachado

    Maria Gabrielli Machado

    Em agosto de 2018, a atriz de "Malhação" desabafou após ter perdido Levi, nome escolhido para seu filho, ainda no terceiro mês de gestação. "Foram 15 semanas com você dentro de mim, 15 semanas te cuidando, 15 semanas te acariciando, 15 semanas te ninando, 15 semanas sonhando em ver seu rostinho, 15 semanas planejando, e hoje o que fica é saudade. Hoje foi difícil saber que as dores, o esforço, o grito e o choro seriam em vão. No parto, no lugar do alívio que nós temos quando a dor acaba, eu senti vazio. Senti meu ventre vazio, meus braços vazios, meu coração vazio e, ao invés de sentir você nos meus braços, eu te vi indo embora. Que dor, meu filho, que difícil? Nosso vínculo foi o mais lindo que já tive em toda minha vida e será eterno", escreveu Maria

  • Reprodução/Instagram @shaymitchell

    Shay Mitchell

    A atriz, conhecida por seu papel na série "Pretty Little Liars" e "You" usou as redes sociais em janeiro deste ano para fazer uma reflexão e explicar por que 2018 foi tão difícil. Assim, os fãs souberam que ela sofreu um aborto espontâneo. Na publicação, Shay desabafou: "Todos temos que lidar com várias lutas e desafios na vida. Às vezes, é mais fácil mostrar apenas as coisas boas nas redes sociais, o que é uma das principais críticas de quem diz que falta autenticidade por aqui. Ter tantas pessoas que me seguem no Instagram e leem os meus posts é incrivelmente lisonjeiro e inspirador. O apoio e o carinho que muitos de vocês me dão me ajuda a superar até os meus dias mais difíceis, um dos quais aconteceu no ano passado, após eu perder um bebê que era a minha esperança e o meu sonho"

  • Reprodução/Instagram @hilariabaldwin

    Hilaria Baldwin

    A atriz, que é casada com o colega de profissão Alec Baldwin, estava na 10ª semana de sua quinta gestação quando sofreu um aborto espontâneo. "Não havia batimentos no meu ultrassom, então acabou? Mas tenho alguns batimentos cardíacos ao meu redor que são incríveis", escreveu nas redes sociais referindo-se aos quatro filhos. "Obrigada a todas as mulheres que compartilharam suas experiências, juntas somos mais fortes. Espero que nós possamos nos apoiar neste momento difícil. Muito amor e gratidão por vocês"

  • Reprodução/Instagram @loracarola

    Carolina Dieckmann

    Aos 20 anos, a atriz sofreu o primeiro aborto espontâneo. Ela descobriu que o feto estava morto ainda com três meses e meio de gestação. O trauma fez com que ela declarasse que não estava preparada psicologicamente para dar continuidade à história de sua personagem em "Por Amor" ? que ficaria grávida durante a trama. Empático, o autor Manoel Carlos optou por mudar um pouco a novela. Sete anos depois, de acordo com a mãe de Carolina, ela descobriu uma nova gravidez após sofrer outro aborto espontâneo

  • Reprodução/Instagram @beyonce

    Beyoncé

    Antes de engravidar da primogênita, Blue Ivy, a cantora sofreu um aborto espontâneo. No especial "Life Is But A Dream", da HBO, em 2013, Beyoncé desabafou sobre o assunto e revelou que a experiência foi "a coisa mais triste pela qual já passei na vida". Ainda no mesmo ano, ela falou com Oprah a respeito disso: "Tantos casais passam por aquilo, e foi uma parte importante de minha vida. Essa foi uma razão por que não compartilhei que estava grávida da segunda vez. Você não sabe o que vai acontecer. Foi difícil, porque minha família e todos meus amigos sabiam, e estávamos festejando. Foi difícil", relembrou

  • Reprodução/Instagram @courteneycoxofficial

    Courteney Cox

    Mãe da jovem Coco (que aparece ainda criança na imagem), a atriz, conhecida por seu papel como Monica, em "Friends", sofreu vários abortos espontâneos ao longo da vida e abriu o jogo sobre o assunto em entrevista à revista "People" em 2004: "Eu engravido facilmente, mas tenho dificuldade em levar a gravidez adiante". Em conversa com a NBC News, ela falou sobre a dificuldade de realizar o seu trabalho na série de humor após tais experiências: "Me lembro de uma vez, quando eu tinha acabado de sofrer um aborto espontâneo e Rachel [personagem de Jennifer Aniston, em 'Friends'], estava dando à luz na trama. Aconteceu na mesma época. Foi muito difícil ser engraçada naquele momento"

  • Reprodução/Instagram @valentinaoliveira.oficial

    Neném

    A dupla de Pepê passou por um processo de fertilização e estava no segundo mês de gestação quando sofreu um aborto espontâneo em janeiro de 2017. Na época, em entrevista ao Ego, ela revelou estar muito abalada, mas reforçou acreditar que nada é por acaso e que tudo o que estava passando era "coisa de Deus". Em novembro do mesmo ano, ela deu à luz Valentina

  • Reprodução/Instagram @ivetesangalo

    Ivete Sangalo

    Veveta também falou sobre o assunto em conversa com o "Fantástico". Antes de dar à luz as filhas gêmeas, ela sofreu dois abortos espontâneos. "Eu fiquei a princípio um pouco decepcionada porque imediatamente você já quer contar para família inteira. São muitos passos e é desgastante. O passo de tirar o óvulo, fazer a fecundação, criar o embrião e depois o medo de saber se aquele embrião é saudável. Mas depois, já na primeira fertilização, deu certo. De uns dois anos para cá a coisa foi intensificando. Consegui tirar nove óvulos e conseguimos gerar oito embriões. Não contei para ninguém porque eu sabia que teria essa ansiedade somada a minha. Então eu dividi muito com o Daniel [marido da cantora], que me deixou muito segura", contou a cantora

  • Reprodução/Instagram @brumfernanda

    Fernanda Brum

    A pastora e cantora gospel sofreu quatro abortos espontâneos e falou sobre o assunto em participação no "Domingo Legal": "Não sei quantos aqui sabem, mas eu perdi quatro crianças. Eu fiquei grávida seis vezes. Me senti exatamente como uma mãe que perdeu um filho, sabendo até que é muito pior para quem já se tem um filho nascido. Mas um dia, um pastor amigo meu, Livingston falou assim: 'Fernanda, você não é mãe de dois filhos. Você é mãe de seis crianças. Se elas vieram para a sua barriga, elas são suas'. Aquilo me consolou e as crianças que eu tinha perdido de aborto espontâneo entraram para a história da minha vida como crianças que um dia, na eternidade eu vou conhecer. Aqui na Terra, Deus me deu de criar Isaque e Laura. Eu tinha um medo contínuo da morte. Toda gestação, eu ficava ouvindo o som do coração da criança. Eu comprava aqueles aparelhinhos para ficar ouvindo os batimentos cardíacos. [...] Eu fiquei com medo da morte e a gente não queria tentar de novo. Eu me lembro que comecei a crer novamente. Meu marido foi esse suporte para mim. [...] Ele aparentava menos, mas também estava bem abalado"

Mais Listas