Topo

12 episódios da vida e da carreira de Claudia Ohana

Colaboração para o BOL

06/02/2019 08h00

A trajetória de Claudia Ohana não tem sido das mais fáceis, mas o sorriso no rosto não se apaga de forma alguma. A atriz, que conheceu a mãe aos 9 anos e conviveu com ela apenas por seis, completa 56 anos nesta quarta-feira (6/2/2019). Saiba mais sobre a vida e o trabalho da artista, que tem um meio-irmão famoso e já cometeu gafes em programas de TV.

  • Reprodução/Globo

    Conheceu a mãe aos 9 anos

    "Até meus 9 anos, chamava minha tia de mãe e o meu tio de pai. Um dia, uma mulher de lenço na cabeça me trouxe um presente, um vestido florido, e falou que era minha mãe. Eu, que era uma criança muito doce, meiga, a recebi com um sorriso: 'Que bom! Agora eu tenho duas mães'. Em nenhum momento entrei em conflito com ela, só aproveitei aquele carinho. Até hoje, eu também não sei por que minha mãe me abandonou. Isso nunca foi falado. Mas alguma dificuldade houve... ", confidenciou ao Extra a atriz, referindo-se à genitora, Nazareth Ohana Silva, que era montadora de cinema

  • Reprodução/Globo

    Convivência e mudanças

    Em 1972, Claudia se mudou de Niterói para o Rio de Janeiro - sua cidade natal - com a mãe e a irmã mais velha, Cristina. "Foi uma nova vida, muito diferente da que eu conhecia até então. Na casa dos meus tios, eu dividia o quarto com seis primos. Na nova, eu ficava muito sozinha, sentia falta da casa cheia. A parte boa é que eu tinha um armário só para mim... E eu e minha irmã éramos distantes, de temperamentos opostos, brigávamos muito. Ela vivia em atrito com minha mãe. O filho mais velho, geralmente, guarda muita mágoa, é mais rebelde", relembrou a atriz, em entrevista ao Extra

  • Divulgação

    Morte da mãe

    Claudia Ohana e a mãe conviveram pouco. Apenas seis anos depois do reencontro, Nazareth morreu em um acidente de carro, aos 35 anos, em 1978. "Ela desenhava muito bem, e eu era uma criança lúdica. Me vestia de princesa e passava o dia assim. Pedia que ela fizesse os meus castelos... Minha mãe era muito carinhosa, muito linda. Ela ficava pouco em casa, porque trabalhava muito à noite. E era aquela mãe da década de 70, amiga da Leila Diniz, da Dina Sfat, um povo da pá virada (risos)... Mas eu não cobrava nada dela. O pouco que a gente conviveu foi bom. Foi ela quem me ensinou a tocar violão; eu achava que, quando crescesse, seria cantora...", relembrou a artista na mesma entrevista

  • Foto Rio News

    Atuação

    A carreira artística de Claudia Ohana começou aos 15 anos, quando atuou no filme "Amor e Traição", depois de já ter feito figuração e algumas aparições em outras produções. Com a morte da mãe, Claudia passou a morar sozinha em um apartamento alugado pelo avô em Niterói. Era dele também que recebia uma mesada. Já com a ideia fixa de seguir a carreira de atriz, ela entrou para o curso de teatro Tablado. Ela engrenou primeiro no cinema, com tramas como "Menino do Rio" e "Obrigado, Doutor". Mais tarde, foi se aperfeiçoar fora do país e morou em França, Itália e Estados Unidos

  • Francisco Silva/AgNews

    Papéis internacionais

    Um dos papéis mais emblemáticos da carreira de Claudia Ohana foi na produção internacional "Erêndira" (1982), com direção de Ruy Guerra (foto) e roteiro de Gabriel García Marquez. O diretor descobriu o talento da artista em um programa de TV e logo a convidou para estrelar o longa. Inicialmente, ela recusou a oportunidade para ir à Itália viver Tieta na fase jovem no filme "Miracoli e Peccati di Santa Tieta D'Agreste", protagonizado por Sophia Loren, a convite do cineasta Lina Wertmuller. Mas a produção não foi rodada e Claudia procurou Guerra. "Erêndira" fez sucesso, e a atriz se casou com o diretor, com quem ficou por três anos e teve a filha, Dandara

  • Raphael Mesquita/Foto Rio News

    Trabalhos

    No currículo, Claudia Ohana ostenta trabalhos no cinema, teatro e televisão. Na TV, a atriz que atualmente está em "Verão 90", estreou em "Amor com Amor se Paga". Nas novelas, marcou presença em tramas como "Tieta", "Rainha da Sucata", "Vamp", "Fera Ferida", "A Próxima Vítima", "As Filhas da Mãe" e "Sol Nascente". Entre os filmes em que esteve estão "Ópera do Malandro", "Luzia Homem", "A Fábula da Bela Palomera", "Kuarup", "Les Longs Manteaux" e "Priceless Beauty". Soltar a voz também é especialidade da artista, que além de já ter participado de musicais, gravou algumas canções para as obras das quais participou, tanto no cinema quanto na televisão

  • Raphael Mesquita/FotoRioNews

    Playboy

    Em 1985, Claudia Ohana posou nua pela primeira vez para a revista Playboy. Na época, a falta de depilação íntima ganhou destaque. Até hoje o ensaio é lembrado por conta disso. A atriz chegou a ganhar uma música, "Hino de Louvor às Raspadas", de Zéu Britto, em homenagem às fotos divulgadas pela publicação. Em 2008, ela voltou a repetir a dose: "A depilação era o ponto G da questão. A gente discutiu muito sobre esse assunto peculiar. Tínhamos a dúvida se faríamos uma brincadeira: querem fazer isso, então vou fazer o oposto. Mas como no ensaio estou nua e crua, pensei: tenho que ser eu. Estou como eu sou, não fiz nenhum 'shape especial'", garantiu a artista em entrevista ao Ego

  • Reprodução/Instagram @dandara.guerra

    Avó

    Para Claudia, 2005 ficou marcado como o ano em que se tornou avó. Dandara deu à luz Martim. Arto, o segundo neto, nasceu em 2012. "Ele nasceu lindo! É sempre uma emoção muito grande ver um filho do nosso filho. Com certeza, este é um dia que ficou marcado pra mim", declarou a atriz à Caras Online assim que o caçula veio ao mundo

  • Divulgação/Globo

    Meio-irmão famoso

    Claudia Ohana não desenvolveu um relacionamento com o pai, o artista plástico Arthur José Carneiro, mas por parte dele é meia-irmã de outro famoso, o autor de novelas João Emanuel Carneiro. "A questão do abandono é complicada, sempre deixa marcas. Eu e ele [o pai] não nos falamos, não temos nenhum contato. Ainda bem que tenho irmãos [em referência a Cristina e João Emanuel, fruto de outro relacionamento do pai]; a minha tia, que ainda é viva; uma filha [a atriz Dandara Guerra], netos [Martin e Arto] e um ex-marido [o cineasta Ruy Guerra] maravilhosos. Eu construí a minha própria família linda", ponderou orgulhosa em entrevista ao Extra. O relacionamento com João Emanuel parece tranquilo e o autor chegou a convidar a meia-irmã para viver a caminhoneira Cida, na novela "A Favorita". Na imagem, ela aparece ao lado da filha e do ex-marido

  • Reprodução/Instagram @ohanareal

    Gafes

    Em 2016, Claudia Ohana foi ao Programa do Jô divulgar o musical "Forever Young". Porém, ao soltar a voz com a música "Smells Like Teen Spirit", clássico do Nirvana, a atriz desafinou, saiu do ritmo e até enrolou, o que causou um verdadeiro reboliço nas redes sociais. "As pessoas não entenderam que a música faz parte de um musical 'Forever Young' e, quando canto no teatro, eu sou aplaudida de pé. Então, beijinho no ombro. Desculpa, mas eu arrasei", rebateu em conversa com o UOL. Nas redes sociais, depois de tantas críticas, o discurso foi um pouco diferente: "Ok gente, errei! Errei a letra, não fui feliz nessa! Agora se tenho tanto poder de matar de novo o Kurt Cobain, que eu adoro, vou começar a cantar pra todos os políticos corruptos. Quem sabe a gente se livra deles". Em 2017, foi a vez de polemizar com Ana Maria Braga. Durante uma temporada de Super Chef Celebridades, a atriz falou o nome de um prato em francês, mas teve a pronúncia corrigida pela apresentadora, ao que rebateu, afirmando: "Eu falo francês, desculpa aí". No dia seguinte, ela se retratou no ar: "Posso pedir desculpas agora? Eu fui muito metida. Gente, vou pedir desculpas para o público. Errei muito, fui muito metida"

  • Reprodução/Instagram @ohanareal

    Revolta nos bastidores

    Em 2017, ao participar do Vídeo Show, Claudia Ohana fez uma revelação e tanto. "Meu primeiro chilique na TV foi durante as gravações da novela 'A Próxima Vítima'. Eu apanhava muito nessa novela. Um ator, que eu não vou revelar o nome, uma vez veio gravar uma cena de tapa comigo e me bateu de verdade. Eu saí do estúdio gritando: 'Não vim aqui pra apanhar de ninguém, eu estou trabalhando' e fui embora na sequência. O Jorginho [Jorge Fernando, diretor] ficou só me olhando", contou. De acordo com o TV Foco, dois atores gravaram diversas cenas de brigas com atriz, sendo eles Marcos Frota e José Wilker, mas não se sabe quem foi o protagonista desse episódio revelado por ela

  • Reprodução/Instagram @ohanareal

    Boa forma

    A atriz curte o próprio corpo. Depois de se submeter a uma cirurgia por conta de uma diverticulite, fez questão de conversar com o profissional responsável pelo procedimento: "Minhas cicatrizes ficaram imperceptíveis, avisei ao médico que queria continuar usando minha barriguinha de fora. Ela é tudo! (risos)", afirmou a atriz em entrevista ao Extra. Aliás, a barriguinha é presença marcante em suas fotos nas redes sociais e o sucesso, claro, garantido. Em 2017, ao postar uma imagem de biquíni, ela fez questão de pontuar na legenda: "Sem filtro porque eu posso". A beleza conservada no formol arranca elogios frequentes dos seguidores da artista. Leia mais.

Mais Listas