PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Assista: TVs abertas passam vergonha para bajular governo

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

16/06/2021 13h41

No programa desta semana no canal do UOL no YouTube, o colunista Ricardo Feltrin aborda o momento "vergonha alheia" que três emissoras abertas estão passando em rede nacional.

São elas: SBT, Record e Rede TV.

A "vergonha": as três disputam entre si para ver qual é a mais chapa-branca e mais bajuladora do governo de Jair Bolsonaro.

Sobre a RedeTV, senhoras e senhores. sem comentários.

Seu jornalismo e seus programas hoje são dedicados a "amaciar" o noticiário (e a realidade) para agradar o governo e atrair anúncios. A grade conta com bolsonaristas de "cara lavada", como Lacombe, Sikêra Jr. e Luciana Gimenez, entre outros.

Já a Record está faturando altíssimo com o apoio a Bolsonaro: recentemente vendeu a reprise da novela "Os Dez Mandamentos" por mais de R$ 3 milhões para a TV Brasil (emissora pública que deveria se dedicar a programas educativos, e não ao proselitismo religioso).

Por fim, o SBT, que em mais uma "ideia genial" de Silvio Santos começou a exibir na semana passada versículos da Bíblia em apoio ao governo.

Hein? Usar a Bíblia para apoiar governo?

Isso mesmo que você leu. O SBT pegou um trecho do Eclesiastes (10:20) que diz que ninguém deve criticar "o governante".

Isso só prova que Silvio Santos não sabe nada (ou finge que não sabe) nem sobre teologia e nem sobre hermenêutica.

Além disso, a ação pode ser interpretada como um desrespeito a um livro sagrado (Torah ou Velho Testamento) para sua religião, o Judaísmo, em uma manobra tão mundana e fútil: declarar (ainda mais) apoio a um governo do qual o genro dele (Fábio Faria) faz parte.

Dããããã...

Em primeiro lugar, o Eclesiastes é um livro atribuído ao rei Salomão. Então é ÓBVIO que o rei ensinava os outros a não criticá-lo.

Mas, o pior mesmo é que o versículo em si também atenta subliminarmente para outro ponto: ele fala especificamente sobre os delatores, os bajuladores dos governantes que muitas vezes denunciam até mesmo familiares só para agradar aos reis. Muito apropriado.

Parece piada, mas é a TV brasileira aberta e seu desespero diante de um público cada vez menor.

Assistam ao programa desta semana.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Entretenimento