PUBLICIDADE
Topo

Álvaro Morte diz adeus a 'O Píer' e pede mais tramas sob o olhar feminino

Álvaro Morte na segunda temporada de "O Píer", exibida no Brasil pelo Lifetime - Divulgação
Álvaro Morte na segunda temporada de 'O Píer', exibida no Brasil pelo Lifetime
Imagem: Divulgação
do UOL

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

06/06/2020 04h00

Álvaro Morte está preocupado com os brasileiros. Educado, o ator espanhol —famoso mundialmente por interpretar o Professor, em "La Casa de Papel"— cumprimenta os jornalistas um a um antes de a entrevista por telefone começar. E lamenta não poder estar presente fisicamente para a conversa. Por conta dos números crescentes de casos de coronavírus, manda um forte abraço ao nosso povo. Embora todas as filmagens tenham parado, por causa da pandemia, ele ainda tem um trabalho inédito para divulgar: a segunda e última temporada da série "O Píer", que estreia hoje, às 22h, no canal Lifetime.

A primeira temporada da série focou a história de um triângulo amoroso diferente entre Óscar, o personagem de Álvaro Morte, e suas duas mulheres, Alejandra (Verónica Sanchez) e Verônica (Irene Arcos), que só descobrem sobre a vida dupla depois da morte dele.

A história se passa durante oito anos, e o personagem vai mudando ao longo desse tempo. Toda a construção dele para mim foi muito estimulante, pois prefiro as coisas que são mais difíceis.
sobre fazer um personagem que já nasce com um desfecho

O Píer - Divulgação - Divulgação
Cena da segunda temporada de 'O Píer', exibida no Brasil pelo Lifetime
Imagem: Divulgação

Na nova temporada, as identidades são esclarecidas e o clima de romance em "O Píer" dá lugar ao suspense, quando as duas mulheres se juntam e vão descobrindo outras verdades sobre o passado do amado. A série tem um foco diferente, desenvolvendo mais o arco das coprotagonistas.

Desde o começo dos tempos temos contado histórias com a grande maioria de protagonistas masculinos. E a figura feminina ainda é aquela que sofre pelo homem. É mais difícil ver as mulheres contando as histórias do ponto de vista delas. sobre a virada da série na segunda temporada

E o Professor?

Se você chegou até aqui certamente está se perguntando por que ainda não falamos do Professor. Calma!

O personagem mais famoso de Álvaro Morte não foi esquecido, mas —embora em certo momento de 'La Casa de Papel' ele também tenha se encrencado com a amada— o ator garante que as personalidades de Sérgio Marquina e Óscar são bem diferentes.

Construí o Professor de uma maneira muito concreta e, quando criei Óscar, não usei nenhum traço dele. Realmente não consigo encontrar nenhum elo entre os dois.

Além de Álvaro Morte como protagonista, "La Casa de Papel" e "O Píer" têm o mesmo criador, Álex Pina, mas as semelhanças entre as séries param por aí.

O Professor não tem esse laço emocional do Óscar, que ama duas mulheres tão diferentes ao mesmo tempo e acaba ficando um pouco louco com isso. Ele até tem uma falha emocional com a Inspetora Raquel em um dado momento, mas logo recobra sua consciência.

Mulheres, mulheres, mulheres...

Álvaro conta que trabalhar em "O Píer" o ensinou muito sobre diferentes formas de amar e que hoje entende melhor que a poligamia pode ser uma possibilidade, embora pessoalmente se considere monogâmico. Ele é casado com a designer Blanca Clemente, com quem tem dois filhos.

Temos que abrir as portas e dar oportunidades para histórias de todos os tipos. É importante que esses padrões se rompam.

Com as séries faladas em outros idiomas, que não o inglês, finalmente quebrando barreiras, o ator espanhol ainda levanta a necessidade de ver cada vez mais mulheres e diferentes perspectivas nas histórias que estão por vir.

"Gostaria de ver não só mais papéis femininos, mas também mulheres de todos os lugares, classes sociais e idades. Me encantaria, por exemplo, ver mais histórias de mulheres não só de 25, 30 anos. Elas são lindas, mas por que também não contar uma história de uma mulher incrível de 55 anos? Temos que seguir rompendo barreiras nessas direções."

Entretenimento