PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Francesa é condenada por vender certificados de vacinação falsos

31/07/2021 00h56

Paris, 30 jul (EFE).- Uma funcionária da Previdência Social da França foi condenada a 18 meses de prisão, dos quais terá de cumprir 12, além de uma multa de 10 mil euros por gerar 200 códigos QR falsos para vender como certificados de vacinação.

A mulher, que trabalha em um centro de vacinação no subúrbio de Saint-Denis, em Paris, lucrou com a venda dos certificados falsificados por 200 euros cada, informou nesta sexta-feira a emissora de rádio "Franceinfo".

A polícia apreendeu cerca de uma série de certificados, além de mais de 6 mil euros em sua casa e 760 euros em seu veículo.

As autoridades também prenderam um cúmplice, que foi condenado a um ano de prisão, mas que cumprirá em liberdade, e um segundo está sendo procurado na Espanha.

Dois beneficiários dos certificados foram condenados a dois meses de prisão e a uma multa de 1,5 mil euros.

Além disso, outra mulher de 30 anos suspeita de emitir documentos falsos de vacinação na cidade de Grenoble, no leste do país, foi libertada com acusações na semana passada.

O Parlamento francês acaba de tornar obrigatória a apresentação de um certificado de saúde, atestando o esquema de vacinação completo ou negativo, para ter acesso à maioria dos estabelecimentos públicos, como bares, restaurantes, cinemas e teatros.

Enquanto aguarda a decisão do Conselho Constitucional na próxima semana, o governo planeja introduzir a medida a partir do dia 9 de agosto.

Até o momento, 41 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19 na França, ou seja, 60% da população.

Notícias