PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Nunes Marques, do STF, dá direito a Witzel não ir à CPI da Covid

15/06/2021 20h25

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), garantiu o direito do ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel de não comparecer ao depoimento previsto para esta quarta-feira na CPI da Covid do Senado e, se for, poderá permanecer em silêncio diante de questionamentos dos parlamentares.

Marques atendeu a pedido da defesa de Witzel que alegava que o ex-governador não poderia ser tratado na CPI como uma testemunha --tendo a obrigação de falar a verdade--, mas sim como investigado.

Witzel está envolvido em duas operações policiais referentes a suspeitas de desvio de recursos para o enfrentamento da pandemia, o que motivou sua convocação pela CPI.

"Em face do exposto, defiro o pedido de habeas corpus para dispensar o paciente, caso queira, de comparecer perante a CPI do Pandemia e, em caso de opção pelo comparecimento, garantir-lhe: o direito ao silêncio, a não assumir o compromisso de falar a verdade (em razão da condição de investigado e não de testemunha) e à assistência de advogado", decidiu Nunes Marques.

Witzel teve seu impeachment aprovado no final de abril, com a cassação do seu mandato, por suspeita de irregularidades em contratos da pandemia de Covid.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Notícias