PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Clientes da Hyundai reclamam de cancelamento de pedidos de carros PCD

Divulgação
Imagem: Divulgação
do UOL

Colaboração para o UOL

14/05/2021 04h00

Um grupo de clientes com deficiência entrou na Justiça contra a Hyundai por não ter recebido veículos da linha PCD encomendados nos últimos meses.

A montadora alega ter suspendido no mês de março as vendas sob condições especiais de carros com valor acima de R$ 70 mil devido a mudanças na lei que concede isenções fiscais a veículos PCD.

Dois compradores ouvidos pelo UOL Carros, no entanto, fizeram o pedido em janeiro, não receberam o veículo e disseram ter sido comunicados pela loja que a compra foi rejeitada.

A concessionária, no bairro de Interlagos, em São Paulo, não respondeu ao questionamento até a publicação da reportagem.

Condições para compra

Para adquirir um carro PCD, é necessário se enquadrar nas enfermidades determinadas pela legislação. São mais de 50, entre elas cardiopatia grave, contaminação por irradiação, deficiência mental, visual, Parkinson, esclerose múltipla e câncer.

Após mudanças recentes, o veículo não pode custar mais do que R$ 70 mil para ter isenção total de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), além de, dependendo do caso, não precisar seguir o rodízio municipal em cidades com esse tipo de legislação.

Claudia Carmo comprou um Hyundai Creta PCD zero km em janeiro. Porém, no início desta semana, foi informada que seu pedido foi rejeitado.

A assessora de imprensa fez uma cirurgia no joelho esquerdo, com retirada de 30% do menisco. Ela tem a carteira de motorista específica para pessoas com mobilidade reduzida e encomendou um Creta zero km no valor de R$ 54,6 mil, à vista, no recebimento.

Claudia tinha a promessa da loja de estar com o veículo entre abril e maio, o que não aconteceu. "A vendedora disse que, como teve a fase emergencial em São Paulo, eles pararam também, e alegaram isso para a demora de entregar os carros".

Dias depois, a concessionária fez contato e informou que o pedido não será atendido. A assessora protocolou reclamação no Procon. "É uma frustração, você fica na expectativa. É um descaso com os clientes, com as pessoas".

Uma vendedora disse para Claudia que mais de 80 pedidos semelhantes foram negados em menos de uma semana.

A sogra de Rafael Martins tem câncer de mama e também esperava receber o Hyundai PCD em maio. O pedido pelo Creta automático, cor preta, foi feito no dia 8 de janeiro desse ano, com entrega em até 120 dias. No dia 10 de maio, receberam a negativa.

O administrador de empresas tentará resolver a pendência na Justiça. "No sistema aparece rejeitado. A atendente explicou que a rejeição é devida à alta demanda".

Mudança na lei

Em nota, a Hyundai afirma ter suspendido as condições de vendas para veículos acima de R$ 70 mil após a aprovação, em março de 2021, de mudanças na legislação sobre isenção para veículos PCD. Mas que entregou as unidades pagas até esse mês.

"A recente publicação de legislação nacional em 1º de março de 2021, que modifica as tratativas de isenção para veículos PCD, fez com que as condições de venda dessa modalidade na Hyundai fossem suspensas para os veículos acima de R$ 70 mil. Apenas os pedidos já devidamente faturados até aquela data puderam ser efetivamente processados. Pedidos posteriores ou cuja efetivação não havia sido concluída foram cancelados", disse a marca.

"Essa informação foi extensivamente comunicada à Rede de Concessionários Hyundai e está acessível aos clientes interessados. Para qualquer dúvida dos clientes, o canal de atendimento é o SAC da Hyundai, que poderá prestar esclarecimentos individualmente", completou.

Questionada sobre os compradores que encomendaram carros abaixo de R$ 70 mil antes da promulgação da nova lei, a fabricante respondeu que "todos os pedidos faturados efetivamente, independente do valor, foram ou estão programados para serem entregues", e recomendou que os clientes procurem o SAC da empresa em caso de dúvidas.

Notícias