PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Macron recebe Fernández e expressa apoio à renegociação entre Argentina e FMI

12/05/2021 13h40

Paris, 12 mai (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, expressou nesta quarta-feira seu desejo de que a Argentina chegue a um acordo "o mais rápido possível" com o Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre a renegociação da sua dívida e disse ao seu homólogo argentino, Alberto Fernández, que tem o apoio do governo francês.

"Queremos que a Argentina chegue a um acordo com o FMI o mais rápido possível sobre um programa que restabeleça a estabilidade macroeconômica do país. Estou ciente dos seus esforços, presidente. A França está ao lado de vocês", declarou Macron a Fernández antes de seu almoço de trabalho no Palácio do Eliseu.

A visita de Fernández a Paris faz parte de uma viagem europeia que começou em Portugal e Espanha, continuará amanhã na Itália e no Vaticano e visa buscar apoio internacional à renegociação da dívida da Argentina com o FMI e o Clube de Paris.

O chefe de Estado francês, que recebeu o presidente argentino e sua esposa acompanhado de Brigitte Macron, expressou também seu desejo de que a discussão com o Clube de Paris seja "construtiva" e "de acordo com os princípios" do organismo que reúne os principais credores públicos.

A dívida da Argentina com o FMI chega a US$ 45 bilhões, enquanto a com o Clube de Paris é de cerca de US$ 2 bilhões. Em ambos casos, o país está pedindo apoio para a revisão da política de sobretaxas de juros.

Por sua vez, ao falar com a imprensa antes da reunião com Macron, Fernández disse que planejava falar sobre "os problemas da Argentina, problemas que têm a ver com a regularização das suas contas com as agências internacionais de empréstimo".

"Quero agradecer publicamente ao presidente da França porque durante todo este tempo, tanto nas negociações com credores privados como nas negociações que realizamos com o Clube de Paris e o Fundo Monetário, a França sempre nos acompanhou", ressaltou.

Esta é a segunda visita oficial de Fernández a Paris, depois da que realizou em fevereiro de 2020, e ambos os governantes salientaram os laços históricos que unem suas respectivas nações e também em nível pessoal.

"Vou ser muito franco, muito honesto e muito sincero. Encontrei realmente no presidente Macron um bom amigo com quem compartilho pontos de vista comuns e com quem sinto que temos muito trabalho pela frente a fazer juntos", comentou o presidente argentino, acrescentando que ainda toca o violão que o francês lhe deu de presente na última visita.

Notícias