PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Mariana Varella: Maioria da população pode só ser vacinada no final do ano

do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/03/2021 04h00

Editora do portal Drauzio Varella, a jornalista Mariana Varella prevê a vacinação da maior parte do povo brasileiro contra a covid-19 apenas para o fim de 2021. A análise está na edição #75 do Baixo Clero, podcast de política do UOL.

Varella reconhece a falta de ação do governo federal junto aos estados como um problema para a vacinação. Sem garanta governamental para doses de imunizantes, como CoronaVac, AstraZeneca ou a vacina da Pfizer, a população terá de esperar.

"Opinião estritamente pessoal: acho muito difícil que a gente, faixa etária mais baixa, consiga se vacinar antes do fim do ano ou, talvez, do [início do] ano que vem. Torço para estar errada", diz a jornalista (veja a partir de 37:25 no vídeo acima).

A previsão se mantém mesmo com o governo dizendo que está prestes a fechar acordos com novas fabricantes de vacinas, caso da própria Pfizer.

"As vacinas não existem, não estão aqui. São promessas. Só teremos ideia da vacinação quando tivermos as vacinas em mãos", diz Mariana Varella (veja a partir de 37:00 no vídeo acima).

Para ela, sob a condição atual é "muito pouco provável vacinarmos 70% da população em 2021". Este percentual define a imunidade de rebanho e a garantia de proteção que evite o avançar da pandemia.

Diogo Schelp, colunista do UOL, trouxe parte de uma entrevista que fez com o vice-presidente da Fiocruz, Marco Krieger, responsável pelas vacinas.

"Só para vacinar os 77 milhões dos grupos prioritários levaria um ano e meio. O que ele disse, uma promessa, é que terá um salto na produção da AstraZeneca e da CoronaVac nos próximos meses", afirma (veja a partir de 39:00 no vídeo acima).

Com a vacinação demorada, é maior o risco de novas variantes da covid-19 surgirem. Varella vê o cenário como preocupante.

"A vacina não é só a saída mais barata, é a única saída [para a pandemia]. Temos que vacinar o maior número de pessoas o mais rápido possível com todas as vacinas que tivermos disponíveis", afirma (veja a partir de 23:40 no vídeo acima).

Maria Carolina Trevisan, colunista do UOL, cita que a coordenação nacional pela imunização, ainda não liderada pelo Ministério da Saúde do militar Eduardo Pazuello, vai ser imposta neste mês de março.

"Senão vai ser muito mais trágico e isso não é bom nem para o próprio Bolsonaro. As pesquisas desta semana demonstram que a popularidade está caindo, há insatisfação da população, o que, alguma hora, pode ganhar as ruas" (veja a partir de 14:45 no vídeo acima).

Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts e em todas as plataformas de distribuição de áudio. Você pode ouvir Baixo Clero, por exemplo, em todas as plataformas de distribuição de áudio, como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e também Youtube —neste último, também em vídeo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Notícias