PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Covid-19: EUA validam vacina da Johnson & Johnson como eficaz contra formas graves e variantes

24/02/2021 15h48

A Agência de Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) confirmou nesta quarta-feira (24) a eficácia da vacina de dose única contra a Covid-19 da Johnson & Johnson, em documentos publicados dois dias antes da reunião de seu comitê consultivo, com o objetivo de obter a autorização em território norte-americano.

A Agência de Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) confirmou nesta quarta-feira (24) a eficácia da vacina de dose única contra a Covid-19 da Johnson & Johnson, em documentos publicados dois dias antes da reunião de seu comitê consultivo, com o objetivo de obter a autorização em território norte-americano.

A eficácia da vacina da Johnson e Johnson foi de 85,9% contra as formas graves da doença nos Estados Unidos. Ela também foi eficaz contra essas mesmas formas graves em 81,7% na variante da África do Sul, e 87,6% na brasileira, regiões onde as novas cepas dominam.

A FDA estudou independentemente os resultados de ensaios clínicos conduzidos em cerca de 40.000 pessoas, em vários países.

"As análises sustentam um perfil de segurança favorável sem preocupações de segurança específicas identificadas que possam impedir a emissão de uma autorização de uso de emergência da vacina", publicou a FDA. Essa autorização de emergência pode ocorrer no final da semana no país.

100 milhões de doses

Em todas as regiões combinadas do ensaio clínico, a eficácia da vacina 28 dias após a vacinação foi de 85,4% contra as formas graves da doença. O imunizante teve ainda eficácia de 66,1% contra as formas moderadas de Covid-19. Esses dados confirmam os previamente comunicados pela empresa farmacêutica.

A Johnson & Johnson se comprometeu a produzir 100 milhões de doses para os Estados Unidos até o final de junho.

Essa vacina é muito esperada porque tem duas vantagens significativas em termos de logística: é administrada em dose única e pode ser armazenada em temperatura de refrigerador, o que facilita sua distribuição.

(Com AFP)

Notícias