PUBLICIDADE
Topo

Notícias

SP tem menor média móvel de mortes por covid-19 em 6 meses

do UOL

Allan Brito, Felipe Pereira e Rafael Bragança

Do UOL, em São Paulo, e Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/10/2020 13h11

São Paulo registrou média móvel semanal de 91 mortes —o menor valor registrado desde 24 de abril, quando fechou em 83 óbitos. O governador do estado, João Doria (PSDB), comemorou os resultados, hoje, como um sinal de que a gravidade da pandemia está diminuindo. Mas integrantes da equipe do tucano alertaram que os cuidados para evitar a transmissão devem ser mantidos para evitar uma nova onda de casos.

"O estado registra a menor média móvel semanal de óbitos dos últimos seis meses. Nesta quarta, foi inferior a 100 mortes. O estado registrou queda de óbitos de 23% em relação aos últimos 15 dias, e 44% em comparação aos últimos 30 dias", disse Doria durante entrevista coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

A média móvel semanal de mortes anunciada nesta quarta-feira (28) é cerca de um terço da máxima da crise sanitária. Em 18 de julho, a estatística mostrava que a média móvel de óbitos semanal foi de 277 óbitos. Segundo o governo, desde 16 de setembro, as médias móveis semanais de mortes estão em queda.

Os números são favoráveis, mas o governador reforça a necessidade de manter os cuidados.

"Boas notícias que comprovam êxito do Plano São Paulo, mas que exigem cuidado e prevenção por parte da população", completou Doria.

O secretário Jean Gorinchteyn alertou que São Paulo deve enfrentar um platô longo —quando há uma estabilidade da doença, e não necessariamente queda no número de casos e mortes. "A segunda onda é possível", disse. "Pode ser que a velocidade de queda se reduza. Pode ser que não estejamos em segunda onda, mas em um novo platô mais baixo. Essa é a atenção que todos devem ter", explicou.

Secretário-executivo do Centro de Contingência ao Coronavírus, João Gabbardo destacou que países da Europa já estão na segunda onda. Ele usa estes casos como exemplo para manter as medidas de proteção.

"Tivemos longo período de [média móvel semanal de óbitos] de 250, reduzimos para 200 e hoje estamos com 91. Mostra redução constante, com segurança e hoje ficamos abaixo dos 100 casos diários. É muito relevante, mas não serve para relaxar medidas. Estamos vendo o que acontece na Europa. E medidas devem ser mantidas e fortalecidas."

Apesar da queda nos números, ainda há 4.123 pessoas internadas nas enfermarias dos hospitais do estado, em tratamento por causa da covid-19. Outras 3.147 estão em UTIs.

Notícias