PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Los Angeles reduz orçamento de sua polícia e acata demandas de protestos

A redução do orçamento da polícia é uma das demandas dos protestos antirracistas após a morte do afro-americano George Floyd - Getty Images
A redução do orçamento da polícia é uma das demandas dos protestos antirracistas após a morte do afro-americano George Floyd Imagem: Getty Images

Da AFP, em Los Angeles

01/07/2020 22h33

O conselho da cidade de Los Angeles aprovou hoje um corte orçamentário da polícia de US$ 150 milhões, acatando demandas dos protestos antirracistas após a morte do afro-americano George Floyd por um policial branco em maio.

A medida foi aprovada por 12 votos a 2 e grande parte do dinheiro economizado será destinado a investimentos em áreas desfavorecidas e programas sociais para minorias étnicas.

"Este é um passo adiante que apoiará as minorias e lhes dará respeito, dignidade e a igualdade de oportunidades que merecem", disse Curren Price, o único membro negro do comitê de orçamento da cidade.

Com este orçamento, a polícia de Los Angeles, cidade de 4 milhões de habitantes, terá seu efetivo reduzido a menos de 10 mil agentes no próximo verão, seu menor nível desde 2008, reportou o jornal Los Angeles Times.

No total, o orçamento do departamento de polícia (LAPD) era de US$ 1,86 bilhão antes do corte, de um orçamento municipal de US$ 10,5 bilhões.

A medida foi uma resposta aos apelos por reforma e redução do financiamento das forças de ordem, feitos nos protestos do movimento #BlackLivesMatter (vidas negras importam), que se seguiram à morte de Floyd, um homem negro que morreu asfixiado por um policial branco em Minneapolis em 25 de maio.

"Quero saudar os organizadores do Black Lives Matter em Los Angeles e outros por manterem a pressão e exigirem mais das nossas instituições", disse Price, sustentando que a reforma "não teria ocorrido sem os seus esforços".

Em todo o país, as demandas por transferência de fundos atribuídos à polícia para programas para os mais desfavorecidos foram uma das principais demandas das manifestações.

A cidade de Nova York, a maior dos Estados Unidos, também reduziu o orçamento da sua polícia, que tem 36 mil agentes, em mais de um bilhão de dólares.

Notícias