PUBLICIDADE
Topo

Controlador-geral do RJ quer Programa de Integridade

O controlador-geral do Estado do Rio, Bernardo Barbosa - Divulgação/Controladoria Geral do Estado do Rio de Janeiro
O controlador-geral do Estado do Rio, Bernardo Barbosa Imagem: Divulgação/Controladoria Geral do Estado do Rio de Janeiro

Fausto Macedo e Paulo Roberto Netto

São Paulo

07/12/2019 10h09

O controlador-geral do Estado do Rio, Bernardo Barbosa, quer instalar um Programa de Integridade do Estado. Ele defende que gestores, como secretários de Estado, debatam ética com servidores e subordinados. Nesta sexta, 6, a Controladoria Geral do Estado (CGE/ RJ) promoveu, no Palácio Guanabara, um curso sobre combate à corrupção e integridade para a alta gestão do Governo fluminense.

As palestras foram ministradas pelos britânicos Nikolas Kirby, pesquisador e professor da Universidade de Oxford, e Paul Farley, membro do Fraud Office (Serviço anti-fraude do Reino Unido).

"O bom exemplo arrasta e, por isso, a importância dos líderes, dos que estão à frente das secretarias e órgãos do Governo do Rio darem o exemplo e discutirem mais integridade e ética com seus servidores e subordinados", declarou Bernardo Barbosa.

À reunião estavam presentes representantes de diversos órgãos estaduais, como os secretários Luiz Cláudio Rodrigues de Carvalho (Fazenda), Alexandre Azevedo (Administração Penitenciária) e Marcelo Queiroz (Agricultura), além da presidente da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), Ana Lucia Mantuano Nogueira, e a diretora-presidente do Instituto de Segurança Pública, Adriana Pereira Mendes.

O controlador-geral do Rio destacou que o evento 'é um primeiro passo para a implementação do Programa de Integridade do Estado'.

Em sua avaliação, encontros dessa ordem 'vão ajudar os gestores a identificarem e mapearem potenciais riscos de nepotismo, fraude, corrupção, entre outros, para criarem os mecanismos corretos de combater essas irregularidades'.

Notícias