Topo

Em grupo de WhatsApp, garimpeiros combinam protestos contra operações da PF

Imagem do garimpo de Serra Pelada (PA), em 1986 - Juca Martins
Imagem do garimpo de Serra Pelada (PA), em 1986 Imagem: Juca Martins
do UOL

Do UOL, em São Paulo

13/10/2019 22h49

Em grupos de WhatsApp, garimpeiros da Região Norte e do Centro Oeste combinaram ações para enfrentar operações da Polícia Federal contra garimpo ilegal em terras indígenas.

A informação foi divulgada pelo programa Fantástico, da Rede Globo, na noite de hoje. A reportagem teve acesso a áudio e vídeos de diversos grupos formados pelos extrativistas. Ações violentas também são sugeridas pelos participantes dos debates virtuais.

Em um dos vídeos, garimpeiros xingam, cercam e ameaçam agentes federais que fecharam a área de garimpo ilegal uma reserva indígena de Aripuanã. cidade do interior do Mato Grosso.

O atual vereador da cidade de Ariquemes (RO) e ex-senador, Ernani Amorim (PTB), sugere, em um áudio, que os garimpeiros fechem uma rodovia federal. "Uma coisa que tem que fazer é fechar a BR";

Em vários áudios, os garimpeiros reclamam, por várias vezes, do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que não estaria cumprindo promessas feitas a representantes do setor e reclamam do decreto presidencial chamado Garantia da Lei e da Ordem (GLO) ambiental.

O decreto autoriza o uso das Forças Armadas na contenção das queimadas na região amazônica e outras ações ilegais.

Em nota ao Fantástico, o Ministério da Defesa afirma que desde que a GLO entrou em vigor 112 pessoas já foram presas e as multas aplicadas chegam a R$ 90 milhões.

Notícias