Topo

Trump aposta que acordo comercial com a China não sai antes do final de 2020

20/09/2019 14h45

Washington, 20 set (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira que procura um "acordo comercial completo" com a China, e "não um parcial", por isso indicou não acreditar que possa alcançá-lo "antes das eleições presidenciais de 2020".

"Estamos buscando um acordo completo. Não estamos à procura de um acordo parcial", afirmou Trump, em entrevista coletiva ao lado do primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, antecipando não acreditar que seja possível chegar a um acordo comercial com a China "antes das eleições" de novembro do próximo ano.

O presidente afirmou que a China começou a comprar produtos agrícolas americanos, mas observou que não é "suficiente", pois procura é um "grande acordo".

Trump insistiu que seu relacionamento com o presidente chinês, Xi Jinping, é muito bom, embora tenha reconhecido que eles têm "uma pequena disputa" pela questão comercial.

De acordo com o mandatário, a China é a que mais está "sofrendo" pelas sucessivas rodadas de tarifas impostas pelas duas partes, referindo-se à desaceleração do ritmo de crescimento econômico do gigante asiático, enquanto os Estados Unidos estão apenas registrando efeitos negativos.

Porém, o governo americano aprovou já dois multimilionários programas de assistência financeira para ajudar os criadores de gado e agricultores que foram afetados pela perda de acesso ao mercado chinês.

As equipes negociadoras das duas partes deve retomar as conversas na próxima semana, em Washington. EFE

Mais Notícias