Topo

Incêndios em GO batem recorde e interditam escolas, usinas e rodovias; veja

do UOL

Daniel Leite

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora (MG)

20/09/2019 14h18

Os bombeiros de Goiás já atenderam mais ocorrências de incêndio em 2019 do que nos anos inteiros de 2017 e 2018. Nas últimas horas, moradores conviveram de perto com grandes queimadas. Escolas e empresas foram esvaziadas e rodovias interditadas por causa da fumaça e do fogo.

Até ontem, houve 8,4 mil atendimentos. No ano passado, de janeiro até dezembro, o total foi de 6,4 mil e, em todo 2017, as ocorrências chegaram a 7,2 mil. Os bombeiros disseram que não há uma região mais afetada; praticamente todo o estado está sendo atingido.

Em Cristalina, no entorno do Distrito Federal, alunos e funcionários foram dispensados por causa da fumaça da queimada numa lavoura próxima.

A diretora de uma escola conta que o fogo não chegaria até o colégio porque há uma grande área sem vegetação, mas crianças passaram mal.

"Como tinha muita fumaça, muita criança passou mal, e a gente preferiu mandar pra casa. A gente evitou um mal maior", disse Gisele Smaniotto. Hoje, a escola funcionou normalmente, segundo ela. No momento da entrevista, a umidade relativa do ar na cidade estava em torno de 10%, índice considerado nocivo para a saúde.

A prefeitura de Santa Helena de Goiás decretou situação de emergência e calamidade pública por 180 dias. Na justificativa, a administração falou em "incêndio generalizado na região" e queimadas de grandes proporções registradas desde o último dia 16, destruindo a flora, matando animais, atingido casas e veículos. Com o decreto, pela lei, a transferências de recursos da União para amenizar os problemas não enfrenta tanta burocracia.

Uma situação que assustou muito a população foi um redemoinho de fogo em Palmeiras de Goiás, perto de um frigorífico. Os funcionários tiveram que deixar o local. Muitos fizeram vídeos da impressionante imagem.

Trabalhadores de uma usina de álcool também precisaram sair do local por causa da queimada. E pelo menos duas rodovias federais foram interditadas devido aos incêndios - a BR-060, entre Rio Verde e Jataí, e a BR-364, entre Jataí e São Simão.

Previsão é de mais incêndios nos próximos dias

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros de Goiás, Fernando Caramaschi, explica que esse ano três fatores vêm ocorrendo para aumentar a quantidade de focos e queimadas, e a tendência é de mais incêndios nos próximos dias.

"Esse número deve aumentar. Nós temos três fatores: a temperatura elevada, com quase 40 graus; a umidade de 10% durante o dia, e isso desidrata a vegetação, já que estamos há mais de 120 dias sem chuvas; e ainda temos as rajadas de vento, o que faz o fogo se propagar de forma acelerada".

De acordo com o militar, as ações para identificar responsáveis por queimadas criminosas serão intensificadas.

A Secretaria de Meio Ambiente do estado disse que trabalha em conjunto com os bombeiros para conscientizar as pessoas sobre o perigo das queimadas. ///

Mais Notícias