PUBLICIDADE
Topo

Listas

De "vou te aleijar" a elogio por bronca: confira as frases do fim de semana

do UOL

Do UOL, em São Paulo

04/03/2019 07h27

A rodada do fim de semana teve time classificado para a próxima fase do Campeonato Paulista, clube assumindo a liderança de grupo e até discurso motivacional de técnico no Campeonato Inglês. No entanto, não rolaram apenas momentos bons com a bola em campo. 

Na vitória de 3 a 2 do Santos contra o Oeste, de sábado (2), o atacante Rodrygo relatou uma ameaça que recebeu em campo do jogador Kanu da equipe visitante. Segundo o santista, o adversário disse para ele sair de perto, se não o deixaria "aleijado". O resultado garantiu ao Santos a classificação para as quartas de final do Paulistão.

Em Bragança Paulista, o São Paulo conseguiu assumir a liderança do grupo D, após vencer o Bragantino por 2 a 0. O resultado deu um alívio à equipe do Morumbi, que já fala em um "novo momento", após sequência de deslizes. 

Já no Inglês, o lateral do Totteham Danny Rose elogiou a atitude do técnico Mauricio Pochettino, que motivou os jogadores no intervalo da partida contra o Arsenal. Ao fim da primeira etapa, a equipe perdia por 1 a 0, mas voltou melhor no segundo tempo e conseguiu o empate. 

Microfone aberto

  • Vinnicius Silva/Cruzeiro

    Mano Menezes (Cruzeiro): "É obrigação de um clube grande"

    "O Cruzeiro sempre tem que estar atento ao mercado, isso é obrigação de um clube grande, do nosso porte. Isso acontece sempre, mas temos que encontrar o jogador certo, a possibilidade certa, com condição e probabilidade de parte do mercado. Jogador para estar aqui tem que trazer consigo algum nível de capacidade. Para chegar e ser acréscimo, precisa desse alto nível. E este alto nível custa caríssimo, porque está cada vez mais raro de encontrar. Quem tem, não libera". Leia mais

  • Thiago Ribeiro/AGIF

    Zé Ricardo (Botafogo): "Temos que recuperar rápido"

    "Não fizemos uma boa partida, principalmente no primeiro tempo. Tentamos dar um pouco mais de qualidade com a entrada do Cícero e do João, mas não foi uma noite feliz. O resultado é ruim para as pretensões na Taça Rio. Temos que recuperar rápido", Leia mais

  • Carlos Gregório/Vasco

    Rossi (Vasco): "É mais fácil jogar em um time desses"

    "Eu cheguei e o time já estava formado. É mais fácil jogar em um time desses, com tanta qualidade. Bruno César deu uma bela enfiada de bola e conseguiu fazer meu primeiro gol. Espero que venham muitos outros" Leia mais

  • RICHARD CALLIS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Arboleda (São Paulo): "Este é um novo começo"

    "Estávamos em uma sequência de jogos, sem conseguir ganhar, com uma eliminação que foi difícil para a gente. É triste pela eliminação da Copa [Libertadores], mas este é um novo começo". Leia mais

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Jorge Sampaoli (Santos): "Grupo mudou a história que todos imaginavam"

    "É uma alegria muito grande para um grupo de jogadores em que ninguém acreditava e foi crescendo com o tempo. Sabemos que as partidas na etapa decisiva serão muito mais difíceis, mas valorizo esse grupo de jovens que mudou a história que todos imaginavam. Fiquei contente porque há muitos jogadores que encontraram um valor que não tinham", Leia mais

  • Ivan Storti/Santos FC

    Rodrygo (Santos): "Ele falou 'vou te deixar aleijado'"

    "Aconteceu uma coisa muito feia no jogo e não poderia deixar de falar. Teve um lance que eu estava impedido, driblei o Kanu, ele me deu uma chegada, até aí tudo bem, e falei 'pra que isso?', mas lance normal de jogo. Depois, eu perto dele, ele falou 'sai de perto de mim se não vou te deixar aleijado'", Leia mais

  • Pascal Rossignol/Reuters

    Mbappé (PSG): "Há uma hierarquia a respeitar"

    "É normal, há uma hierarquia a respeitar. Cheguei como um jovem jogador aqui, com duas estrelas (Neymar e Cavani). Eu estou trilhando meu caminho. Acho que vou assumir mais e mais a responsabilidade, estou pronto, não há problema". Leia mais

  • Arte/UOL

    Danny Rose (Totteham): "Foi a melhor coisa que testemunhei no futebol"

    "O técnico disse algumas coisas no vestiário e isso realmente nos afetou, porque ele geralmente é calmo e contido. Ele normalmente fala conosco no intervalo, mas dessa vez ele estava realmente nos mandando para a guerra. Aquilo foi a melhor coisa que eu já testemunhei no futebol, a fala dele no intervalo. Nós ficamos com aquilo e tivemos a atitude que ele pediu no segundo tempo". Leia mais

Listas