Topo

100 anos e 11 fatos que mostram o antes e depois da revolução russa

do BOL

2017-10-09T10:00:00

09/10/2017 10h00

Há 100 anos, em outubro de 1917, Vladimir Lenin chegava ao poder na Rússia, implantando o socialismo e mudando a configuração econômica global.
 
Porém, não foi do dia para a noite que isso aconteceu. Um longo caminho de insatisfações com a crise econômica e com o governo absolutista criou o pano de fundo para que os trabalhadores começassem a se organizar e planejar mudanças.
 
Confira a seguir um breve panorama do antes e depois da revolução russa de outubro de 1917, um dos acontecimentos políticos mais importantes do século 20.
 
 

  • Reprodução/Luatkhoa.org

    A revolução começou com a economia

    Até o início do século 20, a Rússia era controlada pelo czar em um regime de monarquia absolutista. Durante o reinado dos czares, nunca houve um grande investimento no desenvolvimento de outras atividades que não envolvessem a agricultura. Só no governo de Alexandre 2º (1855 - 1881), que algumas medidas foram tomadas em uma tentativa de modernizar o país, acabando com os laços feudais, por exemplo. Na sequência, a economia foi aberta para investimentos estrangeiros, o que promoveu o surgimento da indústria. Porém, sem um governo que soubesse conduzir e administrar as mudanças econômicas, a agricultura acabou encarecendo, os operários das fábricas sofreram com as péssimas condições de vida e trabalho, e a população foi ficando cada vez mais insatisfeita com o governo

  • Reprodução/ThoughtCo

    Greves dos operários

    O século 20 já começou com greves e revoltas contra o governo russo. Cansada das condições vigentes, a classe operária passou a organizar greves e protestos. Inspirados por pensadores como Karl Marx e Friedrich Engles e representados pelo Partido Operário Social-Democrata, os trabalhadores reivindicavam melhorias. No entanto, para reprimir e conter as atividades das mais novas organizações políticas que surgiam, o governo fazia uso da Okrana, um destacamento policial criado para dar um jeito nas agitações sociais

  • Reprodução/Mundo Educação

    Derrota para o Japão

    O conflito entre Rússia e Japão, entre 1904 e 1905, quando os russos foram derrotados na disputa por territórios asiáticos, fez com que a popularidade do governo caísse ainda mais perante o povo. Em janeiro de 1905, manifestantes fizeram um protesto em frente ao palácio monárquico de São Petersburgo e foram exageradamente confrontados por tropas imperiais, que abriram fogo contra as pessoas em um episódio que ficou conhecido como Domingo Sangrento

  • Reprodução/Taringa!

    Duma e sovietes

    Para tentar amenizar a insatisfação popular que aumentava cada dia mais, o então czar Nicolau 2º instituiu uma monarquia constitucional no país. Com isso, a Rússia passou a ter uma Duma (parlamento), na qual representantes debatiam sobre as necessidades da nação. A ideia incentivou discussões políticas e o surgimento de novos grupos e agremiações para tal. Os sovietes, nome dado a esses conselhos políticos formados sob a liderança de Lenin, tornaram-se espaços de reflexão sobre o presente e o futuro da nação. O único problema é que o czar não era tão aberto assim a interferências em seu governo, o que ameaçava constantemente a existência da Duma. Por fim, a entrada da Rússia em conflitos da Primeira Guerra Mundial (1914 ? 1918), os gastos e as derrotas envolvidos fizeram com que a relação entre governo absolutista e povo se desgastasse de vez

  • Reprodução/The Romanov Family

    Queda da monarquia

    Enquanto as greves tomavam o país, tanto nas cidades quanto nos campos, o próprio exército russo sofria com motins internos. A população queria empregos, condições dignas de trabalho e exigia o fim da monarquia. Então, em 1917, Nicolau 2º deixa o poder e o menchevique Kerensky assume como primeiro-ministro. O Czar Nicolau 2º e sua família (foto) foram executados por bolcheviques, como eram chamados os integrantes da facção do Partido Operário Social-Democrata Russo liderada por Lenin

  • Reprodução/Platypus Affiliated Society

    Bolcheviques

    Mesmo depois de Kerensky ter assumido o poder, pouca coisa mudou efetivamente, e, ainda insatisfeitos, os bolcheviques, sob o comando de Lenin, organizaram uma nova revolução em outubro de 1917 e tomaram o poder. Com Lenin como novo líder prometendo "Pão, Paz e Terra" à nação, o socialismo foi implantado, as terras foram redistribuídas para os trabalhadores do campo, as fábricas passaram para o comando dos trabalhadores e os bancos foram nacionalizados. A partir daí, foram os opositores do novo regime que passaram a ser reprimidos. Integrantes e simpatizantes da monarquia foram condenados à morte, bem como aqueles que não apoiavam o regime socialista. A Rússia, por ordem de Lenin, saiu da Primeira Guerra Mundial e instalou um único partido político, o Partido Comunista

  • Reprodução/Twitter@sviercovichito

    Exército Vermelho

    Em dezembro de 1917, as forças militares contra-revolucionárias se organizaram para fazer oposição ao governo, formando assim o Exército Branco. Liderados por um dos principais líderes bolcheviques, Trotsky, o Exército Vermelho ficou responsável por proteger os interesses do governo em vigor. As bandeiras vermelhas já faziam alusão ao comunismo desde o século 19, e a foice e o martelo simbolizavam a união entre trabalhadores do campo e das fábricas. Mesmo com apoio de outros países, como EUA e Inglaterra, preocupados que a revolução se espalhasse pelo mundo, o Exército Branco foi derrotado pelo Vermelho após três anos de guerra civil

  • Reprodução/Know Your Meme

    Stalin

    Em 1921, Lenin foi afastado do poder após sofrer um derrame e, no ano seguinte, Stalin assumiu o cargo de secretário-geral do Partido Comunista, tornando-se o líder do governo após a morte de Lenin, em 1924. Ele passou, então, a perseguir não apenas Trotsky, seu rival político, como também Kamenev e Zinoviev, que tinham sido seus aliados, em um regime que se tornaria conhecido como uma das ditaduras mais cruéis do século passado, o stalinismo

  • Reprodução/Stena

    URSS

    Depois da revolução de outubro de 1917, as condições para o nascimento da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, em 1922, foram sendo criadas. A URSS passou a crescer por meio da Nova Política Econômica e tornou-se uma potência tanto econômica quanto militar, que mais tarde entraria em uma disputa com os EUA, na Guerra Fria

  • Reprodução/Glas Koncila

    E a democracia?

    Embora a situação econômica tenha dado uma guinada considerável, o novo governo também dava pouca abertura a interferências, punindo qualquer manifestação contrária às ideias socialistas e perseguindo seus opositores

  • Reprodução/Public Radio International

    O Fim da União da Soviética

    Nos anos 1980, na tentativa de acabar com a estagnação econômica das últimas décadas e dar início a uma democracia, o líder Mikhail Gorbachev introduziu uma política de reconstrução (perestroika) que acabou provocando ações separatistas das repúblicas que constituíam a União Soviética. Em 1991, Gorbatchev renunciou, e 12 países se separaram da Rússia, desfazendo a URSS. A partir daí, surgiu a Federação Russa, comandada por Boris Yeltsin, primeiro presidente eleito do novo país

Mais Listas