PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Primeiros turistas terráqueos da SpaceX democratizam cruzeiro sideral

16/09/2021 13h14

Quatro turistas norte-americanos embarcaram em uma incrível jornada fora da lei da gravidade em uma espaçonave SpaceX na quarta-feira (15). Eles devem passar três dias orbitando a Terra sem um astronauta profissional a bordo, em um voo inédito.

Quatro turistas norte-americanos embarcaram em uma incrível jornada fora da lei da gravidade em uma espaçonave SpaceX na quarta-feira (15). Eles devem passar três dias orbitando a Terra sem um astronauta profissional a bordo, em um voo inédito.

O foguete Falcon 9 decolou no horário previsto, às 20h02 locais, do Centro Espacial Kennedy na Flórida, com um rugido e uma bola de fogo que iluminou a noite. Poucos minutos depois, o primeiro e o segundo módulos do foguete se separaram, deixando a cápsula Dragão e seus passageiros sozinhos no cosmos.

"Poucos estiveram lá antes e muitos virão depois deles. A porta se abre agora para este tipo de aventura, é incrível", disse o bilionário Jared Isaacman, comandante da missão, de dentro da cápsula após chegar ao espaço.

Eles devem viajar além da Estação Espacial Internacional (ISS), em uma órbita de 575 km. A cada dia, eles circunavegarão o globo cerca de 15 vezes.

Batizada de Inspiration4, a missão deve representar um passo na direção da "democratização" do espaço, ao provar que o cosmos não está reservado apenas para tripulações de astronautas escolhidas a dedo e treinadas ao longo de vários anos. Do ponto de vista econômico, no entanto, a balada espacial continua restrita ao clube dos milionários.

Depois de receber a visita do CEO da SpaceX, Elon Musk, os quatro passageiros se apresentaram e foram aplaudidos por uma pequena multidão em direção ao prédio, onde vestiram seus uniformes feitos sob medida.

Em seguida, eles se juntaram à lendária plataforma de lançamento 39A - de onde a missão Apollo 11 decolou para a Lua -, onde embarcaram. Após uma série de verificações do sistema, a escotilha da cápsula foi fechada.

Lá em cima, eles poderão desfrutar de uma vista espetacular através de uma cúpula de vidro instalada pela primeira vez no Dragon.

A missão foi fretada por Jared Isaacman, fundador de uma empresa de serviços financeiros e piloto experiente. O preço que ele pagou à SpaceX não foi divulgado, mas gira em torno de dezenas de milhões de dólares. Ele ofereceu mais três lugares para desconhecidos.

Hayley Arceneaux, uma sobrevivente do câncer pediátrico, é uma assistente médica de 29 anos. Ela é a mais jovem norte-americana a ir para o espaço e a primeira pessoa com uma prótese (no fêmur) a fazê-lo. Chris Sembroski, 42 anos, é um ex-funcionário da Força Aérea dos Estados Unidos que agora trabalha na indústria de aviação. E finalmente Sian Proctor é uma professora de 51 anos que quase se tornou uma astronauta da NASA em 2009. Ela é a quarta mulher afro-americana a ir para o espaço.

"Foi uma honra conversar com Sian Proctor", tuitou a ex-primeira-dama dos Estados Unidos Michelle Obama, logo após a decolagem. "Penso em todos os jovens que admiram essa equipe e sonham alto por causa deles."

Treinamento acelerado

No final de sua viagem, os turistas começarão uma descida vertiginosa para pousar na Flórida. Para a SpaceX, este é nada menos do que um primeiro passo em direção a uma humanidade multiplanetária - a visão definitiva de Elon Musk.

Para ajudar a entender o efeito do ambiente espacial em novatos, os dados biológicos dos passageiros (frequência cardíaca, sono etc.), assim como suas capacidades cognitivas serão analisados. Eles também passarão por testes comparando seu desempenho, antes e depois da viagem.

O treinamento durou apenas cerca de seis meses. O voo deve permanecer totalmente automatizado, mas a tripulação foi treinada pela SpaceX para ser capaz de assumir o controle em caso de emergência.

Para se preparar, eles também fizeram uma caminhada na neve até mais de 3.000 metros de altitude, e suportaram a força de uma centrífuga, além de participarem de voos a jato.

A missão também serve como uma alavanca para uma grande arrecadação de fundos para o hospital pediátrico de St Jude de Memphis, no estado do Tennessee, onde Hayley Arceneaux trabalha depois de ser tratada quando criança. Na embarcação encontram-se vários objetos que serão posteriormente leiloados.

Setor em ebulição

Esta missão encerra uma temporada marcada por viagens de bilionários ao espaço sideral, também conhecido como "a última fronteira": o britânico Richard Branson partiu em 11 de julho, a bordo da nave Virgin Galactic, e alguns dias depois foi a vez do americano Jeff Bezos, com sua empresa Blue Origin. Mas esses voos suborbitais ofereciam apenas alguns minutos em gravidade zero.

Outros turistas espaciais já estiveram em órbita: personalidades ricas, por exemplo, estiveram na ISS entre 2001 e 2009, a bordo de foguetes russos. Mas o advento de programas de turismo de empresas privadas marca uma virada neste tipo de evento.

"Parabéns, Inspiration4!", tuitou o chefe da Agência Espacial dos Estados Unidos, Bill Nelson, após a decolagem. "Estamos ansiosos para o futuro onde a NASA seja apenas um cliente entre muitos na indústria espacial", concluiu.

Com informações da AFP

Notícias