PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Pai de Henry Borel faz tatuagem em homenagem ao filho

Leniel Borel ao lado do tatuador exibe rosto de Henry no braço - Reprodução/Instagram
Leniel Borel ao lado do tatuador exibe rosto de Henry no braço Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Heloísa Barrense e Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, em São Paulo e no Rio

07/05/2021 13h12Atualizada em 07/05/2021 14h18

Leniel Borel fez uma homenagem ao filho, Henry Borel, de 4 anos, morto no dia 8 de março. O engenheiro realizou uma tatuagem com o rosto do filho no braço esquerdo. As imagens foram divulgadas nas redes sociais.

Ao UOL, o Leniel contou que tinha vontade de eternizar a figura do menino, e que está olhando para o desenho o tempo todo.

Lindo demais. Não paro de chorar. Vontade de eternizar meu filhinho, Henry está sempre no meu coração. O Gustavo [tatuador] é uma pessoal incrível, tem um trabalho incrível com crianças. Tem um coração enorme, era eu e ele chorando.

A tatuagem foi realizada ontem pelo profissional Gustavo Gomes. Nas redes, ele afirmou que queria ajudar o pai a sanar a dor da perda.

"Como pai, como ser humano, eu fiquei muito mexido com a história do Henry. Não consigo imaginar a dor que o Leniel está sentindo. Por isso, queria ajudar de alguma forma, acho que ajudei eternizando o rostinho dele no braço do Leniel. Ele vai poder olhar todo dia, toda hora, todo instante, para o anjinho dele!", escreveu.

Trabalhando como tatuador há 20 anos, Gustavo Gomes conversou com a reportagem e disse que a arte foi um presente pro Leniel.

"Eu recebi a mensagem de um seguidor meu falando para eu fazer uma homenagem ao pai do Henry. Aí eu mandei mensagem pro Leniel, disse pra ele que se ele quisesse, seria um presente. Foi uma das tatuagens mais difíceis" contou.

"Eu tatuava e ficava emocionado, a vista embaçava... Ele falando sempre do menino. Foi emocionante para nós dois, eu tenho um filho de 8 anos então todos nós, como pais, sofremos com isso."

Ontem, o Ministério Público do Rio de Janeiro denunciou à Justiça o vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros pela morte de Henry Borel. No documento, o MP pediu ainda a conversão da prisão temporária do casal para preventiva. O Tribunal de Justiça do Rio informou que já recebeu a denúncia, porém está sob sigilo.

O promotor Marcos Kac denunciou Dr. Jairinho por homicídio triplamente qualificado, tortura e coação de testemunha. Já Monique por homicídio triplamente qualificado na forma omissiva, tortura omissiva, falsidade ideológica e coação de testemunha.

A defesa de Monique Medeiros informou que não foram intimados e ainda não tiveram acesso ao teor da denúncia. Os advogados da mãe de Henry sustentam que ela é inocente e que foi manipulada. Já o advogado de Dr. Jairinho, Dr. Braz Sant'Anna, foi procurado, mas ainda não se manifestou.

Notícias