PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Aliados de crítico do Kremlin planejam protestos na Rússia

18/04/2021 13h11

MOSCOU (Reuters) - Aliados do crítico do Kremlin preso e em greve de fome, Alexei Navalny, disseram que planejam o que esperam ser os maiores protestos de rua da história moderna da Rússia na quarta-feira, para destacar o declínio da saúde de Navalny e a repressão a seus apoiadores.

"As coisas estão se desenvolvendo muito rápido e mal", escreveram eles em um comunicado no site de Navalny, anunciando seus planos para protestos em todo o país.

"Não podemos mais esperar e adiar. Uma situação extrema exige decisões extremas."

Os protestos, que as autoridades consideram ilegais e que foram dispersados com força no passado, estão planejados para o mesmo dia em que o presidente Vladimir Putin fará um discurso anual sobre o estado da nação para a elite política.

Navalny, um feroz oponente de Putin, começou a recusar comida em 31 de março em protesto contra o que ele disse ser a recusa das autoridades prisionais em lhe fornecer cuidados médicos adequados para dores agudas nas costas e nas pernas.

Um sindicato médico ligado a Navalny disse no sábado que ele estava em estado crítico, citando exames médicos que mostraram que os rins de Navalny podem falhar em breve, o que pode levar a uma parada cardíaca.

As autoridades penitenciárias dizem que ofereceram cuidados médicos adequados a Navalny, mas que o político da oposição de 44 anos recusou e insistiu em ser tratado por um médico de sua escolha de fora do estabelecimento, pedido que eles recusaram.

O embaixador da Rússia na Grã-Bretanha disse em uma entrevista à TV BBC transmitida no domingo que Navalny estava em busca de atenção, mas que Moscou garantiria que ele sobrevivesse.

"Ele não terá permissão para morrer na prisão, mas posso dizer que, Sr. Navalny, ele se comporta como um 'hooligan', com certeza", disse o embaixador Andrei Kelin na entrevista.

(Por Gabrielle Tétrault-Farber e Andrew Osborn)

Notícias