PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Culto religioso provoca aglomeração em quadra de escola de samba no Rio

do UOL

Felipe Munhoz

Colaboração para o UOL, em Lençóis (BA)

04/03/2021 14h13

A IPTM (Igreja Pentecostal Tempo de Milagres) realizou um culto na noite de ontem na quadra da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, com grande aglomeração e pessoas sem usar máscaras.

Em um vídeo publicado em uma rede social pela própria igreja, é possível ver a quadra lotada e algumas pessoas sem proteção. A Prefeitura de Duque de Caxias informou que não sabia da realização do culto e que notificará a igreja e a escola de samba.

Por meio de nota enviada ao UOL, a Grande Rio afirmou que tem como diretriz ceder sua quadra para eventos religiosos, sociais e culturais das mais variadas orientações para a população caxiense, reforçando seu papel de facilitador da promoção de laços comunitários na região.

"No entanto, é de total responsabilidade dos realizadores dos eventos o controle do público e o respeito às normas sanitárias de acordo com as restrições impostas pelo contexto atual", disse o texto.

A agremiação disse também que foi surpreendida na noite de ontem pelas imagens veiculadas. "A IPTM havia se comprometido a observar as orientações de distanciamento social e uso de máscaras de seu público. Em face do ocorrido, a escola irá notificar o pastor Leonardo Sale sobre a necessidade de estrito respeito às normas de segurança sanitária, sob pena de suspensão da cessão do espaço para eventos futuros", afirmou a escola.

Segundo a Grande Rio, representantes da escola conversaram ontem com Leonardo Sale e "ele mesmo se conscientizou e decidiu interromper o culto por ora".

Ao UOL, o pastor não confirmou a interrupção das atividades religiosas. Questionado se a igreja pretende manter os cultos mesmo diante de recordes de número de mortes no país devido ao novo coronavírus, ele afirmou que sim. "Certamente, vai depender da evolução da pandemia, pois respeitaremos as determinações governamentais", disse.

O pastor afirmou ainda que para a realização do culto foram tomadas todas as medidas de distanciamento para não haver aglomeração de pessoas. "Disponibilizamos álcool em gel e exigimos que os fiéis comparecessem com a utilização de máscaras", destacou.

Prefeitura notificará os envolvidos

A Prefeitura de Duque de Caxias informou, através de nota enviada à reportagem, que não tomou conhecimento da realização do culto e que eventos religiosos estão autorizados desde que cumpram o decreto municipal que obriga o distanciamento social, capacidade de público limitada a 50% e uso obrigatório de máscara.

"A agremiação e a igreja organizadora do culto serão notificadas pela prefeitura por não obedecer os protocolos estabelecidos pelo município", diz a nota da prefeitura.

Situação no Rio

O Estado do Rio de Janeiro contabiliza 33.362 mortes e 587.800 casos —com 186 novos óbitos e média de 110 mortes na quarta (3), segundo dados do consórcio de imprensa. A taxa de ocupação nas UTI é de 66,1%. De acordo com o Governo do Rio de Janeiro, até as 9h de hoje, 575.332 pessoas tinham sido vacinadas no estado.

A capital fluminense registrou 18.992 óbitos até ontem, de acordo com a prefeitura —72 deles na quarta (3). Ao todo, foram 208.071 casos confirmados de pessoas infectadas pela doença. Até o momento, a capital imunizou 371.816 pessoas com a primeira dose da vacina contra a covid.

De acordo com o Painel Rio Covid-19, a capital tem 76% de ocupação dos leitos da rede municipal voltados para a doença. No total, 207.620 casos da doença foram confirmados e 18.920 óbitos registrados até ontem.

Medidas restritivas na capital

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou hoje novas medidas para tentar combater o avanço da covid-19. Em decreto publicado no Diário Oficial, fica proibida a permanência (mas não a circulação) em ruas e espaços públicos no horário entre 23h e 5h.

Notícias