PUBLICIDADE
Topo

Ibaneis passa por cirurgia após perfuração no intestino; quadro é estável

Reprodução/CB.Poder
Imagem: Reprodução/CB.Poder
do UOL

Bruno Madrid e Eduardo Lucizano

Do UOL, em São Paulo

26/05/2020 04h06Atualizada em 26/05/2020 08h37

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), precisou passar por uma cirurgia no aparelho digestivo na madrugada de hoje.

Ele deu entrada durante a tarde de ontem no hospital DF Star com quadro de dor abdominal aguda. Ibaneis teve perfuração em um segmento intestinal por um fragmento de osso. O quadro de saúde é estável.

Segundo nota do governo do DF, após avaliação médica, foi verificada a necessidade da cirurgia de urgência. Ibaneis passou por uma laparoscopia, procedimento menos invasivo.

Participaram do procedimento o médico intensivista, Dr. Marcelo Maia, coordenador das Terapias Intensivas Rede D'Or - DF, o cardiologista Dr. João Poeys Jr., coordenador Médico da Emergência do DF STAR e o médico cirurgião do aparelho digestivo, Dr. Ronaldo Cuenca.

O Dr. Pedro Henrique Loretti, diretor Geral Hospital DF Star, acompanhou a equipe

Nota do hospital

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha Barros Júnior segue internado no Hospital DF Star desde o dia 25 de maio, com quadro de abdômen agudo.

Foi submetido a intervenção cirúrgica por vídeo na madrugada de 26 de maio, quando foi identificada e corrigida uma perfuração em um segmento intestinal por um fragmento de osso.

O procedimento se deu sem intercorrências e o Governador encontra-se estável no pós-operatório.

Outra internação por causa de acidente doméstico

Em outubro do ano passado, Ibaneis foi internado após um acidente em sua casa. Ele escorregou no banheiro e bateu a nuca. O governador passou a noite sob observação médica após sofrer um corte e levar pontos na região da nuca. Após uma tomografia não mostrar sequelas do acidente, Ibaneis foi liberado.

Eleito em 2018, Ibaneis teve 69,8% dos votos (1,04 milhão), contra 30,2% de Rodrigo Rollemberg (451 mil). Ibaneis foi presidente da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no DF e era o mais rico na disputa pelo governo do DF, com patrimônio declarado de R$ 94 milhões - ele prometeu abrir mão do salário de governador. Ele bancou a própria campanha com R$ 3,5 milhões.

Notícias