PUBLICIDADE
Topo

Chefe do FMI pede ação do G20 sobre comércio, clima e desigualdade

19/02/2020 12h10

WASHINGTON (Reuters) - A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, disse nesta quarta-feira que a incerteza mais urgente que a economia global enfrenta é o surto de coronavírus na China, mas instou os ministros das Finanças e banqueiros centrais do G20 a tomar medidas para reduzir outros riscos relacionados ao comércio, mudanças climáticas e desigualdade.

O Fundo Monetário Internacional espera que a economia chinesa se recupere logo se as interrupções decorrentes do surto terminarem rapidamente, mas uma disseminação mais grave resultaria em "uma desaceleração do crescimento mais acentuada e prolongada na China", com maior impacto global, disse Georgieva em postagem num blog.

Mesmo nos melhores casos, a taxa projetada de crescimento global ainda é modesta em muitas partes do mundo, disse ela, ressaltando a necessidade de abordar e reduzir a incerteza de questões como comércio, clima e desigualdade.

(Por Andrea Shalal)

Notícias