PUBLICIDADE
Topo

Orcas avós na menopausa ajudam seus netos a sobreviver

09/12/2019 20h30

Washington, 9 dez 2019 (AFP) - Orcas que são avós ajudam seus netos filhotes a sobreviver, especialmente em épocas de escassez de comida, aponta um informe científico publicado nesta segunda-feira (9), que lança luz sobre o papel da menopausa na evolução.

As baleias fêmeas dessa espécie perdem sua capacidade de reprodução entre os 30 e os 40 anos, mas continuam vivendo durante décadas, um fenômeno que só se conhece em humanos e outras quatro espécies de mamíferos, todas baleias.

Acredita-se que essa característica evoluiu porque permitia às fêmeas, passada a idade de reprodução, ajudar seu clã, teoria que se conhece como "efeito avó" nos humanos, mas que não havia sido demonstrada nas baleias até agora.

"Este é o primeiro exemplo não humano do efeito avó em espécies que têm menopausa", disse à AFP um dos autores do estudo, Daniel Franks, da Universidade de York.

"Isso foi demonstrado em elefantes, mas [as fêmeas] podem se reproduzir até o final de suas vidas", explica.

Em seu estudo, publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, Franks e colegas examinaram mais de 40 anos de dados relevados em censos realizados sobre dois grupos de orcas em frente ao litoral do estado de Washington, nos Estados Unidos, assim como da Colúmbia Britânica, no Canadá.

Os pesquisadores descobriram que os filhotes cujas avós haviam morrido nos últimos dois anos tinham uma taxa de mortalidade 4,5 vezes maior que os que tinham uma avó viva, nos dois anos posteriores à morte do adulto.

O estudo revelou, ainda, que o efeito é amplificado nos anos de escassez de alimento, que os cientistas analisaram através de dados sobre a pesca anual de uma variedade de salmão que é parte da dieta desses mamíferos, e diminui quando há abundância.

Segundo Franks, as avós lideram os grupos pelas regiões de abastecimento. "Também são conhecidas por compartilhar diretamente a comida com seus parentes mais jovens", disse, e acrescentou que suspeitam que cumprem o papel de "babás".

Embora os cientistas tenham identificado o 'efeito avó', este não explica sozinho porque as orcas fêmeas perdem sua capacidade reprodutiva na meia idade. As elefantas, por exemplo, também ajudam seus netos e continuam se reproduzindo até a morte.

Segundo a equipe por trás desse informe, uma capacidade reprodutiva ilimitada poderia ser prejudicial para as baleias e os humanos, provocando um conflito intergeracional entre mães e filhas na concorrência por machos.

Notícias