Topo

Eduardo Bolsonaro rebate ataques de Joice Hasselmann: "Dá nojo, dá asco"

Joice Hasselmann e Eduardo Bolsonaro, antes aliados, agora trocam farpas - Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
Joice Hasselmann e Eduardo Bolsonaro, antes aliados, agora trocam farpas Imagem: Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
do UOL

Do UOL, em São Paulo

19/10/2019 22h33

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse, na noite de hoje, que Joice Hasselmann (PSL-SP) foi destituída do cargo de líder do governo no Congresso Nacional por quebrar a confiança do presidente da República, Jair Bolsonaro. Ele afirmou ainda que comportamento de parlamentares, como o de Hasselmann, "dá nojo, dá asco".

"As máscaras estão caindo. E estamos vendo quem é quem. Quem tem o discurso pró-Bolsonaro e, por trás, está fazendo outra coisa", disse ele, durante transmissão ao vivo, realizada no Facebook. (Assista ao vídeo, na íntegra, abaixo)

Segundo Eduardo, Hasselmann foi retirada de sua função porque começou a correr atrás de assinaturas para manter o delegado Waldir, contrariando uma ordem do presidente.

"Existe a possibilidade de confiar nessa pessoa? Por que ela estava agindo de maneira contrária ao governo? Isso não é liderança de governo. É oposição. Ela quebrou a confiança do presidente da República. Agora estão tentando colocar a narrativa dizendo que o presidente quer beneficiar o filho. Que benefício eu teria com esse atrito?", perguntou.

Eduardo rechaçou ainda as acusações de "milícia virtual" feitas pela deputada através de mensagens no Twitter.

"A Joice também indo na mesma linha, falando sobre milícia virtual, inteligência negativa - 20, colocando as ações do presidente em xeque, enfim, dá nojo, dá asco. Não são pessoas que colocam Brasil acima de tudo e Deus acima de todos. O partido delas são elas próprias. É de se enojar o que essas pessoas estão fazendo."

Ele finalizou a transmissão pedindo para que todos aprendam "a ter um pouquinho mais de lealdade", "a seguir ao que o cara fala". "Não adianta você falar diante das câmeras que é [pró-]Bolsonaro, e depois virar as costas".

Crise no PSL

A situação da parlamentar teria ficado comprometida depois de assinar uma lista de apoio à permanência do deputado delegado Waldir na liderança do PSL na Câmara. O desejo do presidente Bolsonaro é que a posição fosse assumida por seu filho Eduardo. O presidente articulou para que isso acontecesse, mas sofreu uma derrota. A Secretaria-Geral da Mesa da Câmara decidiu que Waldir continuaria no posto.

"Não há mais espaço para ingenuidade. Tá cheio de gente que acabou de subir no ônibus e quer sentar na janela", disse Eduardo.

A deputada, então, foi retirada de sua função no Congresso Nacional pelo próprio presidente Bolsonaro. Desde então, Hasselmann e Eduardo vivem em pé de guerra principalmente pelas redes sociais.

Na sexta à tarde, o deputado federal publicou uma montagem com a imagem dela dentro de uma nota de R$ 3, insinuando que a deputada é falsa.

Em seguida, Hasselmann postou montagem de Eduardo vestido como Quico, personagem da série mexicana "Chaves", e disse entre outras coisas: "Deputado eleito pelo papai querendo ser embaixador", referindo-se à possibilidade do filho de Bolsonaro se tornar embaixador do Brasil em Washington (EUA).

Hoje, ambos voltaram a trocar ofensas: primeiro, o filho do presidente escreveu. "Galvão, deixe de seguir a pepa", direcionando a mensagem a Joice.

A deputada respondeu pouco tempo depois e o chamou de "picareta" e um "zero à esquerda".

"Picareta! Menininho nem-nem: nem embaixador, nem líder, nem respeitado. Um zero a esquerda. A canalhice de vocês está sendo vista em todo Brasil. Ouvi agora aplausos num tradicional restaurante em SP e a palavra: como eles foram canalhas com você! Saiba que você está entre o 'eles'".

Notícias