Topo

Jovem que teve cabelo arrancado em corrida de kart deixa quarto pela 1ª vez

Débora Stefani, 19, toma um sorvete após deixar o hospital pela primeira vez - Reprodução
Débora Stefani, 19, toma um sorvete após deixar o hospital pela primeira vez Imagem: Reprodução
do UOL

Eduardo Schiavoni

Colaboração para o UOL, em Ribeirão Preto

23/09/2019 18h00

Débora Stefani, 19, que teve o couro cabeludo arrancado em um acidente de kart ocorrido em 13 de agosto, no Recife, deixou pela primeira vez o quarto do Hospital Especializado, em Ribeirão Preto, onde se recupera de procedimentos de transplante. Segundo o hospital, "ela tem apresentado um quadro de saúde positivo em sua recuperação".

Débora conseguiu ficar cerca de dez minutos fora do quarto e chegou a tomar um picolé durante a saída. Também interagiu com outros pacientes e acompanhantes que estavam no local.

O momento foi registrado por Eduardo Tumajan, namorado de Débora e que a acompanha em Ribeirão, e postado nas redes sociais do casal. "Sorrir para o mundo faz ele sorrir para você, seja sua felicidade e nunca desista dos seus sonhos. No final vai dar tudo certo. Um pedacinho do meu dia a dia para você", disse a jovem, em seu perfil no Instagram.

Para Tumajan, o momento foi especial. "Ela só saiu para tomar um picolé na cantina, mas continua em isolamento. Ela quis tirar uma foto bonita para o Instagram. Foi uma vitória", disse, ressaltando, entretanto, que "o caminho é longo" e "muito provavelmente depois da próxima cirurgia ela vai passar mais tempo em isolamento".

O acidente

Débora teve o couro cabeludo arrancado durante uma corrida de kart em Recife, no dia 13 de agosto. O cabelo dela foi puxado por uma engrenagem do veículo, que arrancou parte da pele da testa e do couro cabeludo.

Em Recife, chegou a passar por uns transplante da área atingida, mas o procedimento acabou tendo problemas e teve que ser refeito em Ribeirão Preto. Desde então, recebeu enxerto de pele e passou por cirurgias de reconstrução do couro cabeludo. Outros procedimentos devem ser realizados nos próximos meses.

A tendência é que Débora receba alta em outubro. Ela deve se mudar para São Paulo, segundo o Tumajan. De acordo com a equipe médica do hospital, o estado de saúde de Débora é considerado bom. Ela permanece em recuperação no quarto, sem intercorrências e com boa evolução.

Mais Notícias