Topo

SoftBank faz parceria com Valor Capital para investimentos na AL

Vinícius Andrade

2019-06-19T06:00:00

19/06/2019 06h00

(Bloomberg) -- O SoftBank Group está formando uma parceria com a Valor Capital Group em busca de novos investimentos na América Latina.

Na semana passada, o SoftBank havia anunciado um investimento de US$ 300 milhões na startup brasileira Gympass, que também é apoiada pela Valor Capital. E mais negócios estão a caminho.

"Nosso principal objetivo é criar valor e impacto junto investindo nos melhores empreendedores e empresas no Brasil e na América Latina", disse Scott Sobel, co-fundador da Valor Capital, em entrevista no escritório da empresa em São Paulo. "Nós também ajudaremos as empresas apoiadas pelo SoftBank que estão fora do Brasil a entrar nos mercados locais."

A Valor Capital tem US$ 300 milhões investidos em 37 empresas brasileiras e companhias americanas que desejam crescer na região. Entre as suas apostas mais conhecidas estão a empresa de pagamentos StoneCo, que fez sua oferta pública inicial no ano passado, e a CargoX, uma empresa estilo Uber que conecta os caminhoneiros com as empresas que precisam dos serviços deles. Outros investimentos incluem Guiabolso Financias Pessoais e Passei Direto.

A Valor Capital também liderou uma injeção de US$ 20 milhões na startup brasileira de tecnologia de localização dentro de espaços fechados In Loco.

Em março, o SoftBank anunciou o lançamento de um fundo de US$ 5 bilhões focado em tecnologia na América Latina e chefiado pelo diretor operacional Marcelo Claure. "Nossos times estão trabalhando juntos para apoiar empreendedores extraordinários de startups e scale-ups", segundo Claure.

A Valor Capital foi fundada em 2011 por Scott e seu pai Clifford Sobel, um ex-embaixador dos EUA no Brasil. A empresa tem escritórios em São Paulo, Nova York e Vale do Silício.

Investidores globais de venture capital colocaram US$ 2,2 bilhões em startups na região no ano passado, mais do que o dobro do total de 2017, segundo a empresa de dados PitchBook. Neste ano, os investidores estão a caminho de superar o número de 2018.

"Vimos o mercado crescer e amadurecer dramaticamente ao longo dos últimos cinco anos no Brasil", disse Sobel. "Mas ainda acreditamos que há muito mais espaço para capital institucional entrar no país."

--Com a colaboração de Cristiane Lucchesi e Felipe Marques.

Mais Notícias