Topo

Mali divulga balanço onde estima em 38 o número de mortos em duplo ataque

2019-06-19T00:09:00

19/06/2019 00h09

Bamaco, 19 jun (EFE).- O governo do Mali informou, nesta quarta-feira, que 38 pessoas morreram na última segunda por conta de um duplo ataque contra dois povoados de etnia dogon, na província de Koro, na região central do país, fronteira com Burkina Faso.

Segundo o comunicado oficial, o balanço provisório de vítimas também aponta para muitos feridos por esses ataques perpetrados nas cidades de Gangafané e Yoro.

A fonte, que não deu detalhes sobre os agressores, classificou os dois massacres de atos "terroristas" e acrescentou que o governo mandou reforços para a região.

Anteriormente, o número de mortos foram estimados em 41, além de várias pessoas sequestradas. Além disso, fontes locais detalharam que os ataques foram cometidos por uma centena de homens armados não identificados que cercaram e agiram contra as duas localidades utilizando motocicletas.

Os dois ataques ocorreram na região de Mopti, palco nos últimos quatro anos de um aumento da violência interétnica entre Dogon e Peuls pelo controle das terras.

Um dos confrontos étnicos mais graves ocorreu no último dia 10, quando 160 civis de etnia peul morreram em um ataque contra sua aldeia em Ogossagou, no centro do país.

A instabilidade que afeta o Mali começou com o golpe de Estado de 2012, quando rebeldes da etnia tuaregue, com o apoio de organizações jihadistas, tomaram o controle do norte do país por dez meses.

Os jihadistas foram expulsos do Mali em 2013 graças a uma intervenção militar internacional liderada pela França, mas grandes áreas do país, sobretudo no norte e no centro, não são controladas pelo governo, o que permite a ação de grupos terroristas locais. EFE

Mais Notícias