Topo

Comentarista vence 2 ações milionárias, contra Globo e Fox Sports

Renato Mauricio Prado relembra briga com Galvão e saída do SporTV

UOL Esporte
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

22/11/2019 00h09

O jornalista, apresentador e comentarista esportivo Renato Maurício Prado, 62 anos, ganhou ontem sua segunda ação trabalhista consecutiva este ano —uma contra o Grupo Globo e outra contra o canal Fox Sports.

Ambas indenizações podem chegar a cerca de R$ 3,5 milhões.

Nos dois casos ainda cabem recursos às empresas acionadas.

Três décadas de serviços prestados

O jornalista move ação contra o Grupo Globo, onde trabalhou por quase 30 anos, como colunista do jornal do grupo e comentarista do SporTV.

De 1988 a 2002 ele foi contratado pela casa em regime de CLT (carteira de trabalho assinada).

Segundo a coluna apurou, em 2002, porém, foi demitido e recontratado em seguida pela empresa por valor menor, e como PJ (pessoa jurídica).

Seus advogados conseguiram comprovar seu vínculo empregatício durante os 14 anos (2002-2016) que manteve contrato como PJ.

A ação contra a Fox Sports tem o mesmo teor.

Renato Maurício Prado trabalhou no canal pago esportivo de 2012 a 2016, onde atuou como âncora do "Central Fox" e apresentava o "Última Palavra".

Contra o Grupo Globo ele já venceu a emissora em duas instâncias, segundo a coluna apurou junto a fontes da Justiça trabalhista no Rio.

O valor da ação contra o Grupo Globo é estimado em cerca de R$ 2 milhões. A empresa recorreu ao TST e não há previsão de quando será decretada a decisão final.

Já contra a Fox Sports o jornalista recebeu sentença favorável na última segunda-feira na 19ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro.

A indenização referente a esse processo chegaria hoje, com correção, a R$ 1,5 milhão.

Os advogados de Prado —que também é colunista do UOL— são Ricardo Brajterman e André Dallalana, sócios do escritório Cândido de Oliveira, no Rio.

Procurados pela coluna, disseram que não poderiam se manifestar devido ao sigilo da tramitação das ações.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Entretenimento