PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

China confirma que Assembleia reformará sistema eleitoral de Hong Kong

04/03/2021 21h48

Pequim, 4 mar (EFE).- A China confirmou nesta quinta-feira que a reunião da Assembleia Nacional Popular (ANP), o órgão legislativo do país, que terá início nesta sexta-feira empreenderá uma reforma do sistema eleitoral em Hong Kong, que, segundo todos os indícios, reduzirá significativamente as possibilidades de ação política da oposição na cidade.

Na entrevista coletiva prévia à assembleia, o porta-voz da ANP, Zhang Yesui, disse que o parlamento chinês abordará uma "melhoria do sistema eleitoral da região administrativa especial de Hong Kong".

"Os acontecimentos dos últimos anos mostram que o sistema eleitoral precisa ser melhorado para o desenvolvimento de 'um país, dois sistemas'", analisou.

Segundo o porta-voz, o sistema eleitoral "é uma parte importante da estrutura política de Hong Kong", que o Legislativo chinês tem "o poder de mudar", o que também é sua "responsabilidade de acordo com a Constituição".

Embora tenha se recusado a dar detalhes sobre as principais linhas desta modificação eleitoral, os especialistas citados pela imprensa estatal nesta semana afirmaram que o objectivo seria limitar a presença da oposição nos órgãos públicos de Hong Kong.

Autoridades de Pequim e Hong Kong se reuniram no fim de semana passado em Shenzhen para discutir a reforma, incluindo o chefe do gabinete de assuntos territoriais do governo chinês, Xia Baolong, que disse que o princípio "honcongueses governam Hong Kong" deveria ser executado por "patriotas".

As mudanças podem incluir a remoção de representantes da oposição - que ganhou as últimas eleições distritais na cidade - da Comissão Eleitoral de Hong Kong, órgão de 1.200 membros encarregado de eleger o chefe de governo.

Além disso, o complexo sistema de eleição de membros do parlamento local, que, segundo Pequim, permite a entrada de opositores proeminentes com um número relativamente pequeno de votos na câmara, pode ser alterado.

O presidente chinês, Xi Jinping, advertiu na semana passada que os sistemas eleitoral e administrativo de Hong Kong precisam de uma "revisão fundamental" para garantir que apenas os "patriotas" ocupem posições-chave no Legislativo, Executivo e Judiciário.

Notícias