PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Rússia acusa navio da Marinha dos EUA de violar suas águas jurisdicionais

24/11/2020 09h14

Moscou, 24 Nov 2020 (AFP) - A Rússia acusou, nesta terça-feira (24), um navio da Marinha dos Estado Unidos de violar suas águas territoriais no Extremo Oriente russo.

O navio "USS John S. McCain", que navegava há vários dias no Mar do Japão, "violou as águas territoriais da Federação Russa no Golfo de Pedro o Grande", afirmou em um comunicado o ministério da Defesa de Moscou.

O incidente ocorreu às 00h17 (Brasília) desta terça-feira, quando o navio americano penetrou mais de 2 km em águas russas sem respeitar as fronteiras marítimas, de acordo com a mesma fonte.

O caça-submarino russo "Almirante Vinogradov", da Frota russa do Pacífico, enviou uma mensagem de advertência ao navio americano, ameaçando-o com "uma manobra de estocada para expulsá-lo de suas águas jurisdicionais", de acordo com o comunicado.

O navio americano retornou imediatamente às águas neutras, acrescentou.

Por sua vez, a Frota do Pacífico americana afirmou em um comunicado que o 'USS John S. McCain' "fez valer seus direitos de navegação" nesta área disputada desde 1984, que seu país não reconhece como parte das águas russas.

Esses incidentes entre navios dos dois países, acusando-se mutuamente de realizar manobras perigosas, ocorrem com frequência, mas principalmente no Mar Báltico e no Mediterrâneo.

No verão (hemisfério norte) de 2019, um navio de cruzeiro americano e um destróier russo se aproximaram perigosamente no Mar da China, de acordo com as marinhas russa e americana, que se culparam reciprocamente pelo incidente.

mm/mp/apo/ial/age/mar/aa

Notícias