PUBLICIDADE
Topo

Petroleiras como Aramco prometem reduzir emissões de carbono

Kevin Crowley e Akshat Rathi

16/07/2020 13h39

(Bloomberg) -- A Saudi Aramco juntou-se a grandes petroleiras da Europa e dos Estados Unidos, que respondem por um terço do setor global de petróleo, para começar a reduzir emissões de suas próprias operações, em meio à crescente pressão para que os maiores poluidores tomem medidas sobre o impacto climático.

Membros da Iniciativa Climática de Petróleo e Gás (OGCI, na sigla em inglês), um grupo de grandes petrolíferas que estudam maneiras de responder à mudança climática, se comprometeram a reduzir a intensidade de carbono de suas operações para 20 kg a 21 kg de dióxido de carbono por barril de petróleo bruto até 2025. O volume representaria redução de 13% em relação aos níveis de 2017.

A meta se refere apenas à "intensidade", portanto, permite que produtores aumentem as emissões totais, mas terão que ser menos poluentes em uma base por barril. Também não inclui emissões dos clientes, que se encaixam no "Escopo 3".

Mas a meta é superior à média de 18 kg de dióxido de carbono por barril dos membros da Associação Internacional de Produtores de Petróleo e Gás, que representa cerca de 40% do setor. Bob Dudley, ex-CEO da BP e presidente da OGCI, disse que a nova meta é significativa, porque reúne produtores privados e estatais de petróleo em torno de um objetivo comum.

"É um começo", disse Dudley em entrevista por telefone. "Não acho que seja uma conquista pequena reunir todas essas empresas - estatais de petróleo, que têm suas próprias pressões, empresas europeias e norte-americanas, que sofrem diferentes pressões do governo e acionistas -, realmente trabalhando juntas, especialmente durante a pandemia."

Metas ambiciosas

Atingir a meta até 2025 deve remover 52 milhões de toneladas de dióxido de carbono por ano, equivalente ao total de emissões de cerca de 6 milhões de residências nos EUA, de acordo com a OGCI. "Qualquer um que disser que não são grandes números, não está certo", disse Dudley.

"A Aramco investe ativamente em sustentabilidade há décadas", disse um porta-voz da empresa em comunicado na quinta-feira.

©2020 Bloomberg L.P.

Notícias