PUBLICIDADE
Topo

Dois militares do Azerbaijão são mortos em novos combates com Armênia

14/07/2020 08h10

Baku, Azerbaijão, 14 Jul 2020 (AFP) - Um general e um coronel do Azerbaijão morreram nesta terça-feira de manhã (14), no terceiro dia de combates com a Armênia, em uma escalada de violência entre essas duas ex-repúblicas soviéticas que levou a Rússia a lançar um apelo para acalmar a situação.

"Violentos continuaram na noite de 13 para 14 de julho, no distrito de Tavuch. O major-general Polad Gachimov e o coronel Ilgar Mirzayev morreram pela manhã", disse o vice-ministro da Defesa do Azerbaijão, Karim Valiev, citado pela agência de notícias russa Ria Novosti.

Outros três soldados do Azerbaijão morreram no domingo, e um quarto, na segunda-feira, na região de Tavush, de acordo com o Ministério da Defesa do Azerbaijão.

Diante dessa escalada de violência, a Rússia, principal potência da região, pediu aos dois países, em conflito por décadas, que se controlem.

"Estamos profundamente preocupados com as trocas de tiros na fronteira entre a Armênia e o Azerbaijão", disse o porta-voz da presidência russa, Dmitri Peskov, pedindo " moderação aos dois lados".

A Armênia e o Azerbaijão estão em conflito desde o início dos anos 1990 pelo controle de Nagorno Karabakh, um enclave majoritariamente armênio, mas que dependia do Azerbaijão nos tempos soviéticos.

O Nagorno Karabakh proclamou unilateralmente sua independência em 1991, com o apoio da Armênia. Isso deflagrou uma guerra com o Azerbaijão que deixou cerca de 30.000 mortos, até o cessar-fogo de 1994.

eg-im-alf/rco/mar/zm/tt

Notícias