PUBLICIDADE
Topo

Homem é suspeito de criar cobras ilegalmente para atacar animais em vídeos

As cobras eram usadas para fazer vídeos que eram postados em uma página na internet, diz a Polícia Civil - Jefferson Leite / Divisão de Zoonoses de Mogi das Cruzes
As cobras eram usadas para fazer vídeos que eram postados em uma página na internet, diz a Polícia Civil Imagem: Jefferson Leite / Divisão de Zoonoses de Mogi das Cruzes
do UOL

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto

08/07/2020 20h11

Um homem de 21 anos foi detido hoje, em Mogi das Cruzes (SP), suspeito de criar cobras ilegalmente e usá-las para atacar outros animais, para a produção de vídeos para postagens na internet. Três cobras de espécies venenosas foram apreendidas no apartamento dele, no bairro do Rodeio. O homem não teve a identidade divulgada pela polícia.

De acordo com a Polícia Civil, foi feito um Boletim de Ocorrência. O homem foi ouvido e liberado em seguida e vai responder em liberdade por praticar ato de abuso a animais, incitação ao crime, matar espécie da fauna silvestre e perigo para a vida ou saúde de outro.

Ainda segundo a Polícia Civil, as investigações começaram há 20 dias, após os policiais receberem uma denúncia de maus-tratos a animais, feita através da DEPA (Delegacia Eletrônica de Proteção Animal).

No imóvel onde o homem vive com a esposa, os policiais encontraram duas cobras da espécie cascavel e uma urutu. Com a chegada dos policiais, ele teria tentado esconder um dos animais em uma gaveta. Segundo a polícia, ele negou o crime.

Cobra venenosa apreendida no apartamento de um homem em Mogi das Cruzes - Jefferson de Araújo Leite / Divisão de Zoonoses de Mogi das Cruzes - Jefferson de Araújo Leite / Divisão de Zoonoses de Mogi das Cruzes
Cobra venenosa apreendida no apartamento de um homem em Mogi das Cruzes
Imagem: Jefferson de Araújo Leite / Divisão de Zoonoses de Mogi das Cruzes
"Inicialmente ele tentou resistir e não queria deixar os policiais entrarem no imóvel, mas depois autorizou a entrada. Ele explicou que gosta de cobras e que as criava desde pequenas. Ele tentou esconder um dos animais em meio às roupas, para que não fosse recolhido", informou Luís Roberto Bourg de Mello, investigador chefe do 1º Distrito Policial.

O veterinário da Divisão de Zoonoses da cidade, Jefferson de Araújo Leite, participou do resgate dos animais. Segundo ele, as três cobras venenosas tinham comportamento tranquilo e estão acostumadas com a presença de pessoas.

"Nós fizemos o recolhimento dos animais. Eles estavam superalimentados, pesados, você não encontra animais nessa situação na natureza. Apesar de serem dóceis no manuseio, são animais de risco e serão avaliados e depois levados para São Paulo", explicou o veterinário.

O caso será enviado para a Polícia Ambiental que deverá aplicar multa ao suspeito. As cobras foram recolhidas e passaram por exames. Elas serão encaminhadas para o Instituto Butantan.

Vídeos na internet

A polícia afirma que o homem criava as cobras há pelo menos quatro anos. Os animais eram usados para fazer vídeos que eram postados em uma página na internet.

Em um dos vídeos, uma das cobras aparece atacando um porquinho-da-índia de forma cruel. O animal agoniza até a morte. Tudo foi filmado pelo suspeito.

Ainda segundo a polícia, o homem é bastante conhecido em todo o país pelo conteúdo postado e seus vídeos têm mais de três milhões de visualizações.

Notícias