PUBLICIDADE
Topo

Corte de Paz da Colômbia exuma corpos em caso de mortes extrajudiciais

15/12/2019 16h06

BOGOTÁ (Reuters) - O tribunal de justiça especial da Colômbia começou a exumar corpos no noroeste do país como parte de uma investigação de pelo menos 50 possíveis assassinatos extrajudiciais que teriam sido cometidos pelo Exército.

A Jurisdição Especial pela Paz (JEP), tribunal criado sob o acordo de paz de 2016 para processar ex-membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), rebeldes e líderes militares por supostos crimes de guerra, começou o trabalho de exumação em um cemitério da cidade de Dabeiba, disse o órgão em um comunicado emitido no final do sábado.

“Esse processo está acontecendo depois de uma série de depoimentos voluntários, nos quais um ex-membro do Exército indicou que tinha conhecimento de mortes ilegítimas apresentadas como pessoas mortas em combate por agentes do Estado em Dabeiba”, disse a JEP.

“Presume-se que no cemitério de Dabeiba os restos de 50 pessoas consideradas como mortas em combate ou falsos positivos serão encontrados”, acrescentou o comunicado.

O termo falso positivo se refere a civis mortos por membros das forças militares e registrados como membros da guerrilha mortos em confronto para que os soldados possam receber benefícios por missões aparentemente bem-sucedidas.

Os casos de falsos positivos somaram pelo menos 2.248 entre 1998 e 2014, com a maioria das mortes tendo ocorrido durante o mandato do ex-presidente Álvaro Uribe, de acordo com o escritório da procuradoria-geral.

O Ministério da Defesa afirmou em comunicado no fim do sábado que membros do Exército estão cooperando com a JEP.

Notícias