Topo

Barco naufraga no PR e deixa um morto e um desaparecido; quatro se salvam

Bombeiros tentam localizar corpo da última vítima - Formosense
Bombeiros tentam localizar corpo da última vítima Imagem: Formosense
do UOL

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

20/10/2019 14h22

Um barco naufragou no final da tarde de ontem no Rio Piquiri, no limite entre as cidades de Formosa do Oeste e Quarto Centenário, no Oeste do Paraná. Conforme o Corpo de Bombeiros, seis homens estavam na embarcação, quatro conseguiram se salvar e outros dois desapareceram. Na manhã de hoje, foi encontrado o corpo de Odair de Silvio Oliveira, 42 anos, localizado por mergulhadores a oito metros de profundidade, próximo do local do naufrágio. Ainda não foi encontrado Marcelo Laves de Lima, 41 anos.

A embarcação afundou após um dos passageiros deixar cair um chapéu na água. O barco voltou até o local para tomar o objeto e, quando um dos homens tentava retirar o chapéu da água, outro tripulante se ergueu para urinar. Em seguida, a embarcação começou a encher de água e afundou rapidamente.

Conforme o cabo Eloizio Buzolin, do Corpo de Bombeiros, dois homens conseguiram colocar os coletes salva-vidas e outros dois, após o naufrágio, conseguiram se segurar na lataria do barco. Já os dois que desapareceram decidiram nadar até a margem e foram levados pela correnteza. Um pescador ajudou os quatro a sairem da água.

O Corpo de Bombeiros de Toledo, a 75 quilômetros de distância de Formosa do Oeste, foi acionado às 17h48 e chegou ao local às 19h40. Entretanto, como já era noite, não foram feitas buscas no local por questões de segurança. Segundo Buzolin, familiares e amigos dos dois desaparecidos foram orientados pela equipe a não tentar localizá-los por conta própria, para não colocar outras vidas em risco. Na manhã de hoje, as buscas foram retomadas pelos Bombeiros com dois mergulhadores.

Após Oliveira ser encontrado, funcionários do Instituto Médico Legal (IML) foram acionados para fazer a remoção do corpo. Conforme os Bombeiros, uma filha da vítima está grávida e ficou bastante abalada ao saber que o pai não havia sobrevivido.

Ainda segundo os Bombeiros, o rio está abaixo do nível normal, apresenta baixa visibilidade e tem galhos no leito, no qual Oliveira pode ter ficado preso ao tentar nadar para a margem.

Notícias