Topo

Ministro russo diz que é cedo para dizer se cortes de oferta de petróleo prosseguirão

2019-06-24T08:18:34

2019-06-24T08:33:58

24/06/2019 08h18Atualizada em 24/06/2019 08h33

SÃO PETERSBURGO (Reuters) - O ministro russo de Energia, Alexander Novak, disse nesta segunda-feira que é muito cedo para dizer se um acordo entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e países não membros por cortes na produção de petróleo será prorrogado para o segundo semestre deste ano.

Ao falar com jornalistas nos bastidores de um evento de energia na cidade russa de São Petersburgo, Novak afirmou que a demanda por petróleo no terceiro e quarto trimestres deste ano ainda não está clara.

Segundo ele, o ministério está discutindo o futuro do acordo com empresas de energia do país.

"É muito cedo para dizer", afirmou Novak ao ser questionado sobre uma eventual prorrogação do pacto. "Nós precisamos esperar, entre outras coisas, pelo encontro dos chefes de Estado do G20."

"Vamos ver quais questões eles discutirão lá, como a economia se desenvolve, a situação do mercado", acrescentou.

(Por Vladimir Soldatkin)

Mais Notícias