PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

México pedirá na COP26 maior financiamento para enfrentar crise climática

do UOL

26/10/2021 02h41

Cidade do México, 25 out (EFE).- O governo do México informou nesta segunda-feira que durante a COP26 (26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas), realizada em Glasgow (Escócia) a partir do próximo domingo, vai pedir um modelo de financiamento "mais ambicioso" para enfrentar a crise climática e que sejam tomadas medidas que levem em conta os "contextos" de cada país.

"O México considera de grande importância estabelecer uma meta mais ambiciosa de financiamento climático, que permitirá aos países em desenvolvimento realizar ações de adaptação em tempo hábil, bem como acelerar o cumprimento de seus compromissos climáticos", disse o Ministério do Meio Ambiente mexicano em comunicado.

A pasta também argumentou que quando os compromissos climáticos são assumidos, eles deveriam "reconhecer uma responsabilidade compartilhada, mas diferenciada, considerando os diferentes contextos de cada país".

"Esta convenção representa uma grande oportunidade de continuar trabalhando com todos os países para desenvolver ações climáticas ambiciosas, a fim de integrar uma visão que aborde de forma abrangente nossos problemas comuns", diz a nota.

Ainda segundo o Ministério mexicano, é necessário que as questões a serem abordadas durante a cúpula sejam tratadas a partir de uma perspectiva de direitos humanos e gênero.

O governo do presidente Andrés Manuel López Obrador apresentou há semanas uma reforma do setor de energia para limitar a participação de empresas privadas, o que rendeu muitas críticas pela possibilidade de perda de investimento em energias renováveis.

No comunicado, o Ministério lembrou que o compromisso do México com o Acordo de Paris "consiste em uma meta de mitigação até 2030 para reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 22% e o uso de carbono negro em 51%".

A pasta também reafirmou o compromisso com a geração de energia limpa com uma meta de 35,1% de geração de eletricidade até 2024, 39,9% até 2030 e 50% até 2050.

"Além disso, estamos trabalhando em estreita colaboração com os Estados Unidos para acelerar a implantação de energias renováveis no México, incluindo energia eólica, solar, geotérmica e hidrelétrica", diz o comunicado.

O ministro das Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, afirmou em entrevista coletiva na segunda-feira que a secretária de Meio Ambiente, María Luisa Albores, apresentará os planos do país para reflorestamento e energias solar, hidrelétrica e geotérmica na COP26.

O México também colocará sobre a mesa o fato de que nessas cúpulas "são feitos diferentes tipos de anúncios e depois não temos visto os recursos". EFE

Notícias