PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Presidente da COP26 confia em deixar carvão no passado

do UOL

14/05/2021 03h40

Londres, 13 mai (EFE).- O presidente da COP26, cúpula do clima que será realizada em novembro em Glasgow, na Escócia, Alok Sharma, afirmou nesta quinta-feira confiar que o evento ajudará a encontrar soluções para o uso de carbono, a fim de combater a crise climática.

Em um discurso que será pronunciado nesta sexta-feira na cidade escocesa, cujo conteúdo foi antecipado pela organização, Sharma dirá que a Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP), marcada para daqui a seis meses, representa a melhor oportunidade para construir um futuro mais verde e limpo.

De acordo com a nota, ele explicará como o Reino Unido está trabalhando com todos os países para fazer um esforço consistente em quatro áreas: limitar o aquecimento global a 1,5 grau, permitir que comunidades e habitats naturais se adaptem aos impactos da mudança climática, mobilizar o financiamento climático e cooperar para a adoção de medidas.

De acordo com o comunicado, o discurso terá uma forte ênfase na importância de acabar com a dependência do mundo de carvão e de impulsionar oportunidades de uso de energia renovável.

"Se levarmos a sério a meta de 1,5 grau, Glasgow deverá ser a COP que manda o carvão para a história. Estamos trabalhando diretamente com governos e através de organizações internacionais para acabar com o financiamento internacional do carvão. Esta é uma prioridade pessoal. E para pedir para os países abandonarem o poder do carvão, com o G7 liderando o caminho", destacou.

A nota lembra que em 2012 40% da eletricidade do Reino Unido era proveniente do carvão, um número que caiu para menos de 2% agora.

A COP26 será realizada entre os dias 1º e 12 de novembro e reunirá negociadores de 196 países, assim como empresários, organizações, especialistas e líderes mundiais.

"Ao preparar este discurso, perguntei a minhas filhas qual mensagem eu deveria transmitir aos líderes mundiais sobre suas prioridades. Sua resposta foi simples: 'Por favor, diga-lhes para escolherem o planeta'. E esta é a mensagem que quero deixar com eles hoje. Uma mensagem de minhas filhas. Uma mensagem das gerações futuras", finalizou.

Notícias