PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Pentágono reduz para 2.500 os soldados no Afeganistão e no Iraque

15/01/2021 12h26

Washington, 15 Jan 2021 (AFP) - O Exército americano reduziu seus contingentes militares no Afeganistão e Iraque para 2.500 soldados em cada país, a menor quantidade nas quase duas décadas desde o início das guerras, anunciou o Pentágono nesta sexta-feira (15).

Para cumprir sua promessa de campanha de acabar com os dois conflitos iniciados após os atentados de 11 de setembro, o atual presidente Donald Trump ordenou que os militares enviados em ambos os países fossem reduzidos para esse nível em 15 de janeiro.

O secretário de Defesa em exercício, Chris Miller, disse que o avanço em direção à paz em ambos os países permite cortes sem diminuir a segurança dos americanos ou de seus colegas.

"Hoje, os Estados Unidos estão mais perto do que nunca de encerrar quase duas décadas de guerra e de dar boas-vindas a um processo de paz liderado e administrado pelos afegãos para alcançar um cessar-fogo abrangente e permanente e um acordo político", afirmou em um comunicado.

Uma redução adicional das tropas depende, acrescentou Miller, do progresso nas negociações de paz entre o governo afegão e os rebeldes do Talibã.

"Com 2.500 homens, o comando tem o que precisa para proteger os Estados Unidos, nosso povo e nossos interesses", afirmou, acrescentando que uma retirada total permanece "sujeita às condições de segurança no país".

Com relação ao Iraque, Miller declarou que a redução no contingente americano reflete "o aumento da capacidade das forças de segurança iraquianas".

No entanto, ele acrescentou que a redução "não significa uma mudança na política americana".

"As forças dos EUA e da Coalizão permanecem no Iraque para garantir a derrota duradoura (do grupo Estado Islâmico)".

"Continuaremos a ter uma plataforma de contraterrorismo no Iraque para apoiar as forças associadas com poder aéreo e inteligência", disse.

pmh/st/ll/dga/mr

Notícias